fbpx
Futebol

XV tenta equilibrar contas para Copa Paulista

Alvinegro encerrou a participação na Série A2 com déficit de R$ 800 mil

Celso Christofoletti e Ricardo Moura, presidente e vice do XV de Piracicaba
Antônio Vilson Daniel, o Moio, é gestor financeiro do XV de Piracicaba (Foto: Eduardo Castellari/Divulgação)

As finanças do XV de Piracicaba após o término da Série A2 do Campeonato Paulista merecem atenção redobrada. O Alvinegro encerrou a competição com um déficit financeiro superior a R$ 800 mil e precisa equilibrar as contas antes da disputa da Copa Paulista, que está prevista para iniciar no dia 5 de agosto. Nos próximos dias, a diretoria deve apresentar ao Conselho Deliberativo um balanço auditado com a prestação de contas do clube. Para o gestor financeiro do XV, Antônio Vilson Daniel, o Moio, apesar de as contas estarem em dia, a receita não é suficiente para cobrir as despesas.

Duo Imóveis

“Estamos tratando a parte financeira com carinho, nos dedicando a ela. Precisamos do equilíbrio financeiro para começar a planejar a Copa Paulista e a Série A2 do ano que vem. Nesse momento estamos no vermelho, mas ainda existem diversas frentes que podem chegar, com receitas, ‘passe’ de jogadores. Aqui não deixamos de pagar ninguém. Daqui alguns dias deve ser sair nosso balanço auditado, que será apresentado ao Conselho Deliberativo. Nossa receita não é suficiente para tocar o ano, falta dinheiro no XV, por isso pedimos ajuda através do Semae, do sócio torcedor”, disse Moio.

Nos últimos dois anos (2016 e 2017), os gastos mensais do clube no segundo semestre, incluindo a montagem do elenco para a disputa da Copa Paulista, giraram entre R$ 230 mil e R$ 300 mil. Para o gestor financeiro, esse número terá que diminuir ainda mais na atual temporada. “Esse custo tem que ser menor, mesmo na marra, pois não temos essa grana para gastar. Não adianta fazer como em anos anteriores, que acabamos colocando dinheiro e depois não tivemos retorno”, completou o gestor.

Além dos custos que terá com elenco e comissão técnica, o XV de Piracicaba precisa arcar com os gastos fixos no segundo semestre. A conta envolve o pagamento de funcionários e setor administrativo, despesas com as categorias de base e pagamento de dívidas, como a envolvendo a transferência malsucedida do atacante Paulinho para o PFC Ludogorets, da Bulgária, em 2012. Somente neste caso, o Nhô Quim deverá desembolsar aproximadamente R$ 250 mil.

Voltar