fbpx
Futebol

XV ‘reestreia’ dia 19 contra Votuporanguense no Barão

Alvinegro visita o São Bernardo no dia 26 e recebe o Penapolense no dia 30 de agosto

Estádio Municipal Barão da Serra Negra
O Barão da Serra Negra receberá jogos sem público na retomada da Série A2 (Foto: Diego Santillana/Líder Esportes)

O XV de Piracicaba deve enfrentar o Votuporanguense na próxima quarta-feira (19), às 16h, no Barão da Serra Negra, pela 13ª rodada do Campeonato Paulista da Série A2, que retoma às atividades após cinco meses de paralisação devido à pandemia causada pelo Covid-19. A informação deve ser oficializada ainda hoje (12) pela FPF (Federação Paulista de Futebol). Além da equipe de Votuporanga, o XV encara o São Bernardo, no dia 26, às 15h, no Estádio Primeiro de Maio, e o Penapolense, no dia 30, às 11h, novamente em Piracicaba, pelo complemento da primeira fase da competição.

A Série A2 é liderada pelo São Bernardo, que aparece no topo da classificação geral com 22 pontos, seguido por Taubaté (21), Portuguesa Santista (20) e Monte Azul (19). O XV de Piracicaba ocupa a quinta colocação, também com 19 pontos. São Caetano, Juventus e Portuguesa fecham o G-8, respectivamente, com 18 pontos, assim como o São Bento, que está em nono lugar. Os oito primeiros colocados avançam para a segunda fase da competição estadual.

TREINAMENTOS

Em entrevista concedida aos canais oficiais do clube, o técnico Evaristo Piza elogiou o elenco do Nhô Quim. O treinador destacou o comprometimento dos atletas na retomada aos treinos. “O grupo tem um nível muito bom. Tivemos o retorno na questão física e acredito que quando eles ficaram em casa, monitorados pelo auxiliar Leonardo Tabai, tiveram muita responsabilidade. Depois, fizemos os testes de Covid-19 e a avaliação do Claudinho (Creato, preparador físico), que definiu perfil do grupo. A partir disso, inserimos o conteúdo geral. O grupo é equilibrado, experiente e trabalha com bastante intensidade. A tendência é dar certo”, afirmou.

Questionado sobre o tempo que teve para treinar o time visando a retomada da competição, Piza disse que não foi o ideal. “É um período curto depois de quatro meses inativos, sem treinos presenciais. Isso foge à realidade do jogo: bola, cabeceio, chute, execução, força, mudança de direção. Os jogadores perderam isso. A adaptação é gradativa, estamos vendo alguns campeonatos que retornaram e você não volta de imediato no nível que parou. Temos que acelerar o processo o mais rápido possível, não tem margem para evolução. A competição é estimulada nos treinos”, completou.

Voltar