fbpx
Futebol

XV elege Conselho; Gomes deve abrir mão de candidatura

Rodolfo Geraldi é o novo presidente do Conselho Deliberativo do clube

Eleições - Conselho Deliberativo XV de Piracicaba
Ao todo, 211 associados participaram da votação para o Conselho Deliberativo do XV (Foto: Líder Esportes)

O ‘primeiro tempo’ do processo eleitoral do XV de Piracicaba foi realizado neste sábado (10), quando os sócios do clube elegeram 15 conselheiros efetivos e mais 20 suplentes. As eleições ocorreram no Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas. Ao todo, 211 associados participaram de uma votação que elegeu Rodolfo Geraldi e Luis Guilherme Schnor como presidente e vice do Conselho Deliberativo, respectivamente, e deve respingar no processo eletivo da próxima terça-feira (13), quando será conhecida a nova diretoria executiva do Alvinegro.

A chapa única para comandar o Conselho, formada por Geraldi e Schnor, teve 25 votos a favor, dois contra e um nulo. O pleito elegeu ainda os seguintes efetivos: Celso Silveira Mello Filho (150 votos), Arnaldo Bortoletto (144), Matheus Bonassi (136), Vitor Prates (131), Dayanne Arthur (123), Marcelo Maroun (119), Ivan Oriani (117), Ramon Bisson Ferreira (117), Adriana Sgrigneiro Nunes (115), Rodolfo Geraldi (114), Fábio Castilho (109), Fábio Mateuzzo (105), José Marcos Tessecino (101), Vitor Danilo Correia (101) e Silvana Christofoletti (99).

Após a posse, Ramon e Dayanne pediram afastamento e não participaram da eleição para o mandatário do Conselho Deliberativo. Com 95 votos, o vereador Capitão Gomes (PP) foi apenas o 16º colocado na eleição e, conforme apurou a reportagem, deve abrir mão da disputa pela presidência do clube. Na terça-feira, os 15 novos eleitos efetivos se juntarão a 15 conselheiros que ainda possuem mais dois anos de mandato, além de 11 vitalícios, totalizando 41 pessoas, que serão as responsáveis por decidir o novo presidente e vice da diretoria executiva.

Eleições - Conselho Deliberativo XV de Piracicaba

As eleições transcorreram com normalidade no Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas (Foto: Líder Esportes)

Além da votação abaixo do esperado, a provável desistência de Capitão Gomes se deve à reunião orquestrada na tarde deste sábado pelo ex-presidente do clube, Adílson Maluf. A conversa contou com a chapa da oposição e também da situação, encabeçada pelo empresário Ricardo Moura, atual vice-presidente e diretor de futebol do XV. Na ocasião, Maluf apresentou a proposta de um grupo de multinacionais que injetariam cerca de R$ 700 mil por mês no clube. As empresas, porém, não aceitariam a presença de um político no cargo máximo da diretoria, o que significa dizer que, com Capitão Gomes no comando, não haveria acordo.

A reunião trouxe desconforto para a candidatura da oposição, que se reuniu ainda no ginásio para definir uma nova conduta, mas não houve qualquer declaração oficial. A reportagem apurou, com fontes ligadas às duas chapas, que existe a possibilidade de uma composição para formar a diretoria executiva. No cenário, Arnaldo Bortoletto tomaria a frente da oposição. O acordo deve ser discutido na próxima segunda-feira (12). A postura de ambos os lados, contudo, continua distante, sobretudo no que diz respeito ao departamento de futebol. Apesar da saída de Capitão Gomes, a oposição quer dar sequência ao projeto do vereador, com o técnico Paulo Roberto como nome forte do futebol. A situação, porém, também quer ter autonomia no setor.

Voltar