fbpx
Futebol

XV é humilhado em casa pelo Oeste: 4×0

Alvinegro volta a perder no Barão e fecha rodada na zona da degola

XV de Piracicaba 0x4 Oeste - Fabinho, atacante do XV de Piracicaba
Fabinho foi substituído no segundo tempo da partida contra Oeste (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

O XV de Piracicaba perdeu nesta quarta-feira (24) a segunda partida consecutiva em casa na Série A2 do Campeonato Paulista. E foi por goleada. Jogando no Barão da Serra Negra, o Alvinegro foi humilhado pelo Oeste, que venceu por 4×0. Os gols foram marcados por Henrique, Nicolas Careca, Leandro Amaro e Mazinho, todos no segundo tempo. Novamente, ficou evidenciada a falta de criatividade do Nhô Quim. O revés deixou o time piracicabano em 15º lugar, na zona de rebaixamento, com apenas três pontos ganhos. O XV volta a campo no próximo sábado (27), quando enfrenta a Portuguesa, às 16h, no estádio do Canindé.

O técnico Evaristo Piza apostou na escalação utilizada na vitória sobre o Juventus, no último fim de semana, em São Paulo: Danilo Melega e Rubens Carvalho iniciaram o duelo pelas laterais direita e esquerda, respectivamente; Jean Pablo formou a dupla de zaga com Vinicius Simon; Guly, Jonathan Costa, Fraga compuseram o setor de combate no meio de campo, com Léo Carvalho responsável pela criação; Fabinho e Everton comandaram o ataque.

O XV de Piracicaba perdeu as duas partidas que fez em casa no estádio Barão da Serra Negra pela Série A2

O jogo desta quarta-feira começou ruim, sem qualquer chance nos primeiros 15 minutos. A primeira chegada perigosa do time piracicabano aconteceu aos 18min, quando Léo Carvalho interceptou um passe do zagueiro Leandro Amaro e, na sequência do lance, Danilo Melega cruzou rasteiro para a área. A bola desviou em um defensor e quase enganou o goleiro William Menezes. O Nhô Quim voltou a assustar aos 26min, quando Everton deixou Fabinho mano a mano com a marcação. O atacante encarou Joilson e bateu colocado, mas a bola caprichosamente não entrou.

A principal dificuldade do Alvinegro era clara: a ausência de criatividade no meio de campo. O Oeste também não incomodou no primeiro tempo. A equipe visitante limitou-se a levantar a bola para a área, mas Vinicius Simon e Jean Pablo foram bem nas jogadas aéreas. No intervalo, os dois técnicos mexeram duas vezes cada. Pelo lado do XV, André Cunha e Jobinho ocuparam as vagas de Jonathan Costa e Léo Carvalho. A segunda etapa começou mais movimentada. Em cinco minutos, o Nhô Quim chutou duas vezes de fora da área: a primeira com Fraga; a segunda com Rubens Carvalho, ambas para fora.

EFICIÊNCIA

O Oeste foi eficiente quando atacou. Aos 14min, a equipe de Barueri entrou tabelando na área do XV pelo lado esquerdo e, após linha de passe envolvendo três jogadores, Henrique empurrou para a rede com o gol aberto: 1×0. O time piracicabano teve a chance de dar o troco no minuto seguinte, mas Everton foi travado por Joilson e acabou desperdiçando o passe de Jobinho. A situação do XV complicou aos 20min. Em mais uma triangulação na entrada da área, Nicolas Careca bateu de chapa e ampliou para o Oeste: 2×0. Imediatamente, Piza sacou Fabinho e pôs Rafael Gomes no campo.

GOLEADA

O segundo gol abalou o Alvinegro. A única opção apresentada pela equipe de Evaristo Piza foi arremessar laterais para a área, o que não levou a lugar nenhum. O que estava ruim ficou pior aos 36min. Após cobrança de falta, a bola sobrou limpa para o zagueiro Leandro Amaro fulizar: 3×0. O placar adverso gerou gritos de ‘vergonha’ nas arquibancadas, que aumentaram de tom dois minutos mais tarde, quando Mazinho aproveitou contra-ataque e rolou para a rede na saída desesperada de Samuel Pires: 4×0. A torcida, então, começou a pedir a cabeça do treinador, seriamente ameaçado no cargo.

FICHA TÉCNICA

Esporte Clube XV de Piracicaba

0  XV DE PIRACICABA

Samuel Pires; Danilo Melega, Vinicius Simon, Jean Pablo e Rubens Carvalho; Guly, Jonathan Costa (Jobinho), Fraga e Léo Carvalho (André Cunha); Fabinho  (Rafael Gomes) e Everton. Técnico: Evaristo Piza

Oeste Futebol Clube

4   OESTE

William Menezes; William Cordeiro (Daniel Borges), Joilson, Leandro Amaro e Conrado; Lídio, Betinho e Mazinho; Wallace Bonilha (Nicolas Careca), Henrique (Raphael Luz) e Bruno Lopes. Técnico: Renan Freitas

Gols: Henrique aos 14min, Nicolas Careca aos 20min, Leandro Amaro aos 36min e Mazinho aos 38min/2ºT | Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral | Cartões amarelos: Danilo Melega e Guly (XV); William Cordeiro, Nicolas Careca, Daniel Borges e Bruno Lopes (OES) |  Público: 2.554 pagantes | Renda: R$ 31.535,00

Voltar