fbpx
Futebol

XV desperdiça chances e perde em Brusque

Romarinho desperdiça pênalti que significaria o empate aos 43' do 2º tempo

Márcio Fernandes, técnico do XV de Piracicaba
O técnico Márcio Fernandes ficou bastante irritado com a equipe em Brusque (Foto: Claudinho Coradini/JP)

O XV de Piracicaba conheceu neste sábado (27) a primeira derrota na Série D do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro levou dois gols em menos de cinco minutos e perdeu para o Brusque-SC por 3×1, em Santa Catarina. No primeiro tempo, Carlos Alberto e Wilson Júnior abriram vantagem, mas Carlos Alberto, do XV, descontou na segunda etapa. Aos 43min, Romarinho desperdiçou a chance do empate em cobrança de pênalti defendida pelo goleiro Dida. Nos acréscimos, Wilson Júnior sacramentou o resultado. No próximo domingo (4), o Nhô Quim volta a jogar fora de casa, às 15h30, contra o Operário-PR em Ponta Grossa, no Paraná.

O XV de Piracicaba recebeu cinco cartões amarelos na partida em Brusque

Márcio Fernandes teve duas baixas antes do apito inicial. O zagueiro Vinicius Simon sentiu desconforto muscular na coxa e foi vetado pelo departamento médico, enquanto o volante Bruno Formigoni, gripado, foi cortado da delegação. Com o desfalque na zaga, Caíque formou dupla ao lado de Rodrigo e Samuel voltou à lateral esquerda. Do meio para o ataque, a formação foi idêntica à utilizada na estreia contra o São Paulo-RS, com Gilson, Robston, Léo Carvalho e Gilsinho; Romarinho e Frontini.

O XV começou o jogo forçando o ataque pelo lado esquerdo e testou Dida logo no primeiro minuto. Após tabelar com Samuel, Romarinho bateu cruzado e o goleiro espalmou para escanteio. A resposta do time catarinense veio em chute de Walkenedy, da entrada da área, mas Mateus Pasinato estava bem colocado e fez a defesa. As finalizações de longa distância apareciam como melhor opção, pois o gramado encharcado dificultava a troca de passes.

Aos 27min, Robston perdeu a grande chance de abrir o placar: após triangulação entre Gilsinho e Frontini, o meio-campista ficou livre, mas demorou muito para chutar e, quando concluiu, errou o alvo. No lance seguinte, Dida salvou o Brusque-SC em jogada de Zé Mateus. A partida ganhou velocidade e o time catarinense contra-atacou com Max, que deixou Eurico na cara do gol, mas a conclusão saiu pela linha de fundo. Na jogada, Romarinho e Léo Carvalho discutiram rispidamente após o atacante reclamar do posicionamento do meio-campista.

Nos cinco minutos finais do primeiro tempo, o Brusque-SC construiu grande vantagem. Aos 41min, Eurico lançamento Max em profundidade e após o cruzamento rasteiro, Carlos Alberto acertou o ângulo de Mateus Pasinato: 1×0. O gol deixou grogue o XV: dois minutos depois, Wilson Júnior puxou o contra-ataque, ganhou de Caíque na velocidade e bateu sem chances de defesa para o goleiro: 2×0. “A gente não pode tomar dois gols em cinco minutos. É inaceitável isso”, disse Caíque no intervalo.

Romarinho perdeu a chance do empate aos 43′ do segundo tempo: pênalti perdido

No segundo tempo, Márcio Fernandes sacou Gilsinho e promoveu a estreia de Serginho. O XV voltou pressionando em busca do empate e exigiu duas boas defesas de Dida, mas a pressão foi rapidamente controlada pelo ritmo cadenciado imposto pelos catarinenses. O treinador voltou a mexer com Washington Tito no lugar de Frontini. Na primeira bola que recebeu, na marca do pênalti, Washington Tito ficou cara a cara com o goleiro, mas bateu em cima de Dida. O camisa 1 do Brusque-SC voltou a aparecer com segurança em batida de Romarinho.

A equipe mandante quase ampliou a diferença aos 24min, em novo contragolpe que contou com falha de Caíque e não acabou em gol de Carlos Magno porque a trave não deixou. Márcio Fernandes gastou a terceira substituição com o atacante Carlos Alberto no lugar do apagado Léo Carvalho. A estratégia deu certo: o centroavante aproveitou jogada individual de Serginho pelo lado esquerdo e cruzou para trás. De bico, Carlos Alberto colocou fogo no jogo: 2×1.

Nos cinco minutos finais, aconteceu de tudo. Aos 43min, Negueti colocou a mão na bola dentro da área e o árbitro apontou pênalti, mas Romarinho bateu quase no meio do gol e facilitou a defesa de Dida. O lance deixou Márcio Fernandes extremamente irritado com Robston, que deveria ter cobrado a penalidade. Nos acréscimos, Wilson Júnior aproveitou mais um contragolpe e teve tranquilidade para vencer Mateus Pasinato e completar a vitória catarinense no estádio Augusto Bauer: 3×1.

FICHA TÉCNICA

BRUSQUE FUTEBOL CLUBE

 BRUSQUE

Dida; Marcos Vinicius (João Carlos), Lucas Costa, Neguete e Ronael; Eurico, Carlos Alberto, Walkenedy e Max (Carlos Magno); Wilson Júnior e Careca (Eduardinho). Técnico: Pingo

Esporte Clube XV de Piracicaba

1  XV DE PIRACICABA

Mateus Pasinato; Zé Mateus, Rodrigo, Caíque e Samuel; Gilson, Robston, Léo Carvalho (Carlos Alberto) e Gilsinho (Serginho); Romarinho e Frontini (Washington Tito). Técnico: Márcio Fernandes

Gols: Carlos Alberto (BRU) aos 41min e Wilson Júnior (BRU) aos 43min/1ºT; Carlos Alberto (XV) aos 37min e Wilson Júnior (BRU) aos 47min/2ºT | Árbitro: Daniel Victor Costa Silva| Cartões amarelos: Negueti, Eurico, Carlos Magno e Marcos Vinicius (BRU); Robston, Rodrigo, Caíque, Gilson e Gilsinho (XV) | Público: não divulgado | Renda: não divulgada

Voltar