fbpx
Futebol

XV de Piracicaba: Guia Básico Série A2 2020

Informações sobre o elenco, tabela de jogos, regulamento e análises

*Capa: Mauricio Bento/Líder Esportes

Depois de bater na trave em 2018 e 2019, contra Guarani e Inter de Limeira, o XV de Piracicaba estreia na Série A2 do Campeonato Paulista de 2020 nesta quarta-feira (22) com dois objetivos definidos: conquistar o acesso para a elite do futebol estadual e vencer a competição pela sexta vez na história. O primeiro adversário será a Portuguesa, às 20h30, no Estádio do Canindé. Com a base do elenco mantida em relação ao ano passado, o Alvinegro contratou nove reforços para a temporada, entre eles o zagueiro Diego Jussani ou o meia Daniel Costa.

***

ELENCO

Com direito a inscrever 26 jogadores em uma lista principal na Série A2 do Paulista, o XV de Piracicaba já conta com 23 nomes. São eles: os goleiros Fábio, Leonardo e Mota; os laterais Assis, Jéfferson Feijão, Robertinho e Wallace; os zagueiros Diego Jussani, Douglas Marques, Gilberto Alemão e Paulão; os volantes Bruno Lima, Fraga e Hiroshi; os meias Daniel Costa, Filipe Cirne e Rafael Mineiro; e os atacantes Caio Mancha, Erick Salles, Érik Gabriel, Kadu Barone, Marcelinho e Raphael Macena.

***

 

No total, nove reforços foram contratados pelo clube para a Série A2, entre eles o experiente zagueiro Diego Jussani, de 32 anos, ex-Vila Nova-GO. Em 2018, o defensor conquistou o acesso para a Série A do Brasileiro com o Fortaleza-CE, sob o comando do técnico Rogério Ceni. O meia Daniel Costa, 31, natural de Piracicaba e revelado nas categorias de base do Alvinegro, está de volta ao Barão da Serra Negra após fazer história com a camisa do CSA-AL e defender o Criciúma-SC na última temporada. Entre os jogadores que permanecem no elenco, destaque para o atacante Raphael Macena, artilheiro da última Copa Paulista, com 12 gols.

 

***

TREINADOR

No comando, Tarcísio Pugliese recebeu um convite para ser auxiliar técnico de Tiago Nunes, novo treinador do Corinthians, mas decidiu continuar no Nhô Quim. O treinador conquistou 21 vitórias, 14 empates e sofreu apenas dez derrotas em 45 jogos disputados pelo XV de Piracicaba, tendo 57,03% de aproveitamento de pontos. Sob o comando dele, a equipe alvinegra marcou 66 gols e sofreu 47 na temporada 2019. Semifinalista da Série A2 e vice-campeão da Copa Paulista, Pugliese inicia 2020 com o objetivo de recolocar o time piracicabano na divisão de elite do Estadual.

Tarcísio Pugliese, treinador do XV de Piracicaba

Tarcísio Pugliese busca o primeiro título no comando do Alvinegro (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

***

ANÁLISE | MARCELO SÁ

Marcelo Sá, repórter

Em 2019, para a disputa do Campeonato Paulista da Série A2, o departamento de futebol do XV de Piracicaba iniciou a montagem do elenco disponibilizando de R$ 280 mil para o pagamento de salários de atletas. Ao término da competição, com as contratações realizadas quando o Nhô Quim avançou para o mata-mata, a folha salarial fechou próxima dos R$ 310 mil. O planejamento para a temporada 2020 começou reduzido.

Visando o acesso, o Alvinegro teria R$ 250 mil para montar o plantel. Porém, com a valorização salarial dos principais jogadores do elenco, além de contratações como Daniel Costa e Diego Jussani, o Nhô Quim elevou os valores, que hoje giram em torno de R$ 280 mil. Vale lembrar que o clube tem três vagas em aberto para contratar. A folha salarial aumentará, não restam dúvidas. Provavelmente, mais próximo do término das inscrições para a primeira fase, dia 3 de março.

Não será por falta de dinheiro que o time piracicabano deixará de brigar pelo acesso. Considero que o trabalho extracampo foi bem feito pela diretoria. Porém, o futebol é imediatista e, não alcançar nenhum objetivo na atual temporada, pode deixar uma marca negativa pela falta de conquistas. O mesmo se aplica ao treinador, que precisa vencer. Independente do Alvinegro jogar bem ou mal, o torcedor que sempre acompanha as partidas, sabe a forma que o XV vai jogar, dentro ou fora de casa. A proposta de jogo é de transição rápida, futebol para frente, em busca da vitória. O Nhô Quim não joga para empatar.

Mas, e o elenco para o campeonato estadual? É mais fraco ou mais forte que o de 2019? No gol, a única alteração foi a chegada de Mota na vaga de Luiz Fernando. O histórico do novo goleiro é bom, mas ele terá que provar para o torcedor o seu valor. Nas laterais, apenas a esquerda mudou. Não acredito que Assis e Wallace ficarão abaixo do que apresentaram Michel e Rubens Carvalho, depois Anderson Santos. No miolo de zaga, saíram Aírton Júnior e Marcel. Chegou Diego Jussani.

Devido à lesão de Douglas Marques, que ainda deve demorar para voltar, penso que a diretoria deveria contratar mais um zagueiro ao invés de improvisar Robertinho. Mesmo assim, vejo o setor mais forte do que na última temporada. Elias Ceará e Walfrido foram os volantes que saíram do XV de Piracicaba. Hiroshi, que ainda não entrou em campo pelo clube, tem qualidade, mas está há um ano sem jogar. Também vejo a necessidade de mais um jogador para a posição.

O setor de criação está mais forte, contando com Daniel Costa, Filipe Cirne e Rafael Mineiro. Saíram André Cunha, Cassio Gabriel e Danilo Bueno. No ataque, as novas opções são Caio Mancha, Erick Salles, Érik Gabriel e Marcelinho. Andrei, Bruninho, Ítalo, Lucas Formiga, Luizinho, Misael e Ronaldo não estão mais no clube. Aqui é preciso calma para analisar. Se olhar apenas os que chegaram e saíram, o XV fica mais fraco, pois Ítalo, Misael e Ronaldo eram titulares no início da competição, correspondiam, mas não tinham reservas à altura.

Considerando que no elenco atual Kadu e Macena são titulares e o Alvinegro vem treinando no 4-3-3, então sobrariam quatro novos nomes para brigar por uma vaga, restando opções melhores no banco de reservas. De forma geral, não vejo grandes mudanças no clube em relação à última temporada, mas acredito que em 2020 o XV estará mais forte pela continuidade do trabalho e entrosamento da equipe. Apenas nove jogadores foram contratados, não por falta de dinheiro, e sim porque a maioria dos remanescentes provou o seu potencial.

O XV de Piracicaba deve avançar para as quartas de final. Que os detalhes bobos que custaram o acesso na Série A2 e também o título da Copa Paulista, em 2019, sirvam de lição para que os objetivos não escapem em 2020.

*Marcelo Sá é setorista do XV de Piracicaba no Líder Esportes

***

TABELA

O Campeonato Paulista da Série A2, em 2020, tem início marcado para 22 de janeiro e término no dia 25 de abril. A fórmula de disputa é a mesma utilizada em 2019. Os 16 times se enfrentarão em turno único na primeira fase, totalizando 15 rodadas. Os oito melhores classificados avançam de etapa, enquanto as duas equipes que fizerem menos pontos serão rebaixadas para a Série A3. As partidas do mata-mata (quartas de final, semifinal e final) serão decididas em jogos de ida e volta. Em caso de empate na soma dos placares, o vencedor será conhecido em disputas de pênaltis. Os dois clubes que avançarem para a final, além de disputarem o título, conquistarão o acesso para a Série A1, em 2021. O Red Bull, porém, não pode subir. Se o Toro Loko chegar à final, o terceiro colocado na classificação geral conquistará o acesso. Confira os jogos do XV de Piracicaba na primeira fase:

***

*Edição: Diego Santillana & Leonardo Moniz

Voltar