fbpx
+ Esportes

Xadrez contribui para desenvolvimento infantil

Modalidade oferecida pelo CCRCC auxilia no aperfeiçoamento de competências

O instrutor Fellipe Mendes é responsável pelo desenvolvimento do xadrez no clube (Foto: Líder Esportes)

Com atividades destinadas para sócios e não associados, o Centro Cultural e Recreativo Cristóvão Colombo promove aulas de xadrez coordenadas pelo instrutor Fellipe Mendes, profissional com experiência competitiva e pedagógica na modalidade. As turmas no clube colombino têm o limite máximo de dez participantes e são divididas por faixa etária: para alunos de 7 a 12 anos, as aulas são realizadas às segundas-feiras, das 19h às 20h, no piso superior do Salão Social. Para alunos de acima de 12 anos, a atividade acontece das 10h às 11h, nos mesmos dia e local.

“O xadrez auxilia no desenvolvimento de diversas competências nas crianças, tais como análise, aprendizado com a derrota, autonomia, concentração, controle emocional, empatia, imaginação, iniciativa, memorização, paciência, raciocínio lógico, respeito e tomada de decisão”, contou Fellipe, que utiliza um método atualizado e desenvolvido por ele próprio para o ensino do xadrez no Cristóvão Colombro.

“Todos os alunos do clube vêm demonstrando grande evolução no entendimento do jogo e colhendo seus benefícios. Um exemplo disso é Guilherme Wengrat, que tem conquistado diversos títulos de xadrez nos campeonatos que participa. O Guilherme tem uma imensa capacidade de analisar de maneira rápida e precisa a posição das peças e encontrar os melhores lances, além de ser uma criança fantástica”, elogiou o instrutor.

Guilherme Wengrat é uma revelação do xadrez no Clube Cristóvão Colombo (Foto: Líder Esportes)

Natural de Cascavél (PR), Guilherme tem 8 anos e começou a praticar o xadrez no Colégio Primeiro Porto, há dois anos. “Ganhei um xadrez de presente de Natal e queria aprender a jogar, foi assim que eu comecei. Gostei de xadrez logo no começo. Eu ganhei cinco campeonatos já, sendo quatro nesse ano: foram dois aqui no Cristóvão Colombo, um que aconteceu no Tiro de Guerra e o outro no Liceu. Além dos troféus, o xadrez me ajuda na concentração com as provas na escola”, contou o jovem enxadrista.

Voltar