fbpx
Opinião

Vitória e classificação garantida

*Capa: Arquivo/Mariana Kasten

Após mais uma boa apresentação, o XV de Novembro bateu a Portuguesa Santista por 2×0, nesta quarta-feira (9), no estádio Barão da Serra Negra, e conquistou de forma antecipada uma vaga no G-8 do Campeonato Paulista da Série A2. Até aqui, missão cumprida! É o que se exige de uma equipe do tamanho do Alvinegro. Agora, são duas rodadas para ‘treinar’ o time, acertar mais alguns detalhes, zerar os cartões de quem tem dois acumulados e deixar todo o elenco à disposição para a fase mais aguda da competição.

Pelo que observamos, principalmente após a chegada de Roberto Cavalo, o time está em harmonia e sintonia. Tem um bom toque de bola, sabe o que fazer com ela e faz muitos gols – o Nhô Quim tem o melhor ataque da A2, ao lado da Portuguesa, com 18 tentos assinalados. E, atrás, conta com uma defesa muito confiável. Depois da entrada do goleiro Paulo Vitor, a equipe simplesmente parou de tomar gols. Não que o Belliato estivesse mal, mas depois que o atual titular vestiu a camisa zebrada, a defesa tornou-se intransponível.

Destaque também para o miolo de zaga, com Luan Bueno e Robson. Se completam. Nas laterais, apesar de contar mais dois ‘atacantes’ do que defensores, pois Weriton e Kaike apoiam o tempo todo, essa dupla vem fazendo um ótimo campeonato. Principalmente Weriton. Tem bola para jogar em time grande.

O único fato que causa estranheza é a falta da torcida quinzista no Barão. Perdoe-me torcedor, mas precisa mais. O Lemense, por exemplo, tem quase 3.000 torcedores de média. A Lusa, a segunda que mais público levou até aqui, tem cerca de 2.000 torcedores a cada jogo. É hora de unir forças com o time. O Alvinegro tem um elenco qualificado para a Série A2. Penso que sobe com sobras se mantiver o foco. Até com o título. Mas, para isso, tem de haver o 12º jogador.

Se o Barão da Serra Negra estivesse lotado nesta quarta-feira, tenho quase certeza de que o árbitro daria aquele pênalti (discutível, por sinal) no finalzinho do primeiro tempo, quando a bola bateu na mão do zagueiro da Santista. Mas, tudo bem. Já faz parte do passado. O que importa é daqui para frente. Agora, é pensamento no mata-mata, nos jogos futuros e na Série A1 de 2023. Para isso, o XV de Novembro precisa chegar à final da Série A2. Só assim estará na elite no ano que vem. É o que esperamos! É o que torcemos!

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar