fbpx
Basquete

Vila da Paz celebra legado deixado pelo Passe de Mágica

As atividades foram concluídas na comunidade após 13 anos de trabalho: 'Foi algo especial'

O trabalho realizado na comunidade da Vila da Paz trouxe impacto positivo (Foto: Arquivo/IPM)

Celebração foi a palavra de ordem no mês de novembro na quadra do Centro da Criança e do Adolescente (CCA) Frei Reginaldo, em São Paulo, espaço que abrigava o núcleo Vila da Paz do Instituto Passe de Mágica, associação sem fins lucrativos criada em 2004 pela medalhista olímpica e campeã mundial, Magic Paula, com o objetivo de promover o esporte para o desenvolvimento humano. O projeto foi finalizado depois de 13 anos de trabalho – as atividades continuam em andamento no núcleo da Lapa e em Piracicaba (SP).

“Foi um trabalho muito cuidadoso com os educandos. Relembramos algumas brincadeiras e fizemos festivais, sempre com o objetivo de celebrar o que vivenciamos ao longo desses anos”, contou o educador Bruno Ferreira. “Essa possibilidade de vivenciar o esporte foi algo muito forte. Através do basquete, conseguimos trabalhar várias competências. A comunidade tem questões sérias e o basquete foi a ferramenta para desenvolver o respeito e a cooperação. Eles sabem que precisam ser uma unidade”, afirmou.

Perguntado sobre qual o legado deixado pelo Instituto Passe de Mágica na Vila da Paz, o educador apontou para as relações humanas. “A gente percebe que hoje as crianças conseguem se relacionar melhor, que os educandos são capazes de resolver situações de conflito. O compromisso que eles tiveram com as nossas atividades ao longo dos anos foi algo fantástico”, destacou. A percepção entre os educandos é semelhante: o impacto do trabalho realizado pelo IPM é positivo.

LEMBRANÇAS

A estudante Eduarda Baka, 12, frequentou as atividades nos últimos três anos, após ser convidada por duas amigas. Ela nunca tinha jogando basquete e chegou ao projeto com um braço quebrado, mas logo começou a se interessar. “Fiquei duas semanas assistindo e gostei, queria brincar também. O professores ensinavam o que a gente tinha que fazer. Eles são legais, tinham paciência para explicar as coisas para a gente. Sabe a Priscila (Regina, educadora)? Então, ela é a melhor professora do mundo”, relatou a menina.

Instituto Passe de Mágica - Vila da Paz

O basquete foi a ferramenta utilizada para desenvolver competências na comunidade (Foto: Arquivo/IPM)

“A gente gostava muito das brincadeiras. Tudo o que foi feito aqui vai ficar na minha lembrança, e dos meus amigos também, para o resto da vida (pausa). Emoção, né? Falava para a minha mãe o que aprendia. Meu sonho é ser veterinária, sempre quis, gosto muito de animais. Aqui, fui incentivada a acreditar nisso”, completou. Os núcleos do IPM são mantidos com recursos via Lei de Incentivo ao Esporte, na esfera federal, o que possibilita o patrocínio da Caterpillar, Drogasil, Grupo Aliança, IBM, Klabin, Portocred, Sabesp e Via Varejo. O IPM recebe apoio institucional da Nike e Laureus Foundation.

Voltar