fbpx
Futebol

‘Trabalhando, posso reverter situação’, diz Piza

Derrotas em casa deixam técnico pressionado no comando do XV de Piracicaba

Evaristo Piza, técnico do XV de Piracicaba
Evaristo Piza está com o cargo ameaçado após a goleada contra o Oeste (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

A goleada por 4×0 sofrida para o Oeste na noite da última quarta-feira (24), dentro do Barão da Serra Negra, mais uma vez revoltou a torcida alvinegra. Com muitas vaias ao término do jogo, que deixou o XV de Piracicaba em 15º lugar, abrindo a zona de rebaixamento na Série A3 do Campeonato Paulista, foi possível ouvir gritos vindos das arquibancadas pedindo a saída do treinador Evaristo Piza. Na entrevista coletiva concedida após a partida, o treinador falou sobre o momento vivido pelo clube.

“Você perde dois jogos dentro de casa, da maneira como foi, e no futebol brasileiro há uma cobrança muito grande e o risco da queda. Meu posicionamento foi continuar buscando a recuperação. Vou me reapresentar, trabalhar, organizar e ver o que errei, antes de ir para São Paulo buscar o resultado. Já tive bons momentos na Série A2, como foi o título em 2014 (pelo Capivariano). Em 2015, não subimos o Mirassol por saldo de gols. Em 2016, quando fui a Penápolis para salvar o Penapolense, tive três derrotas seguidas, mas a diretoria viu meu trabalho, acreditou, deu sequência e conseguimos livrar o time com cinco vitórias nos sete jogos que restavam”, disse Piza.

“Meu dia a dia e diálogo com a diretoria é muito aberto. Eles sabem o carinho muito grande que tenho pelo XV. Minha função agora é não me entregar, continuar acreditando nesse grupo que foi formado. Até então, houve uma unanimidade aqui, na montagem, pela pré-temporada, e de repente acontece o que aconteceu. O torcedor tem razão de cobrar, de sair chateado e pedindo a minha cabeça, mas tenho plenas convicções e segurança que trabalhando consigo reverter essa situação”, completou o treinador.

O XV de Piracicaba volta a campo neste sábado (27), às 16h, para encarar a Portuguesa no Canindé, em São Paulo. A partida é válida pela quarta rodada do Campeonato Paulista da Série A2.

Voltar