fbpx

Líder Esportes

Atletismo

‘Tenho fé, paciência e treino para dar o meu melhor todos os dias’

Campeão brasileiro, sul-americano e recordista sub-23 nos 100 m, Erik Cardoso fala sobre boa fase e projeta futuro

Erik Cardoso, velocista do Sesi-SP
Erik conquistou o título sul-americano na prova dos 100 m rasos no Equador (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

Campeão sul-americano sub-23 nos 10 m rasos, prova da qual é recordista brasileiro e sul-americano na categoria, o piracicabano Erik Cardoso, 21, vive excelente fase. O velocista, que é atleta do Sesi-SP, finalizou a competição continental em outubro com o tempo de 10s25, marca dos incríveis 10s01 que registrou em setembro, no Brasileiro Sub-23 realizado em Bragança Paulista, a segunda melhor da história no ranking absoluto da América do Sul, atrás apenas dos 10 segundos cravados de Robson Caetano, estabelecidos em 1988, na Cidade do México.

Garantido no Mundial de Atletismo 2022, que será em Oregon, nos Estados Unidos, o piracicabano tem pela frente mais um desafio importante na atual temporada. De 25 de novembro a 5 de dezembro, Erik participa dos Jogos Pan-Americanos Juniores em Cali, na Colômbia. Focado na competição, o velocista, que é treinado por Darci Ferreira da Silva e Rosana Soares, em Santo André, atendeu a reportagem do LÍDER e conversou sobre os últimos resultados e a projeção que faz para a sequência da carreira. Confira a entrevista:

TÍTULO

“A conquista do Sul-Americano Sub-23 foi muito marcante para mim, graças a Deus consegui um excelente resultado. Para mim, é sempre uma honra vestir a camisa da seleção brasileira e defender o nosso país, representar o meu clube, minha família, Piracicaba e as pessoas que estão comigo e me apoiam, me dão toda a estrutura. É muito especial. Fiz uma prova muito bacana e foi um dia incrível para mim”.

Erik Cardoso, velocista do Sesi-SP

Atleta da seleção brasileira, Erik já garantiu vaga no Mundial 2022 (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

PERFORMANCE

“Eu acredito que poderia ter feito uma corrida ainda melhor, mas sei que fiz tudo o que eu tinha para aquele momento, diante de todas as circunstâncias. Dei o meu melhor e procurei estar focado na corrida durante todo o preparo que fizemos ao longo da semana. Graças a Deus e Nossa Senhora, fomos felizes de conquistar um bom resultado, fomos campeões sul-americanos. A marca (10s25) eu pensei que tinha sido um pouco mais baixa, mas entendo que o tempo pertence a Deus e saio com a consciência tranquila por ter feito o meu melhor. Foi uma boa corrida, saudável, sem dores e lesões. Meu pensamento é o de ter conquistado um bom resultado”.

‘Dei o meu melhor e procurei estar focado na corrida durante todo o preparo que fizemos ao longo da semana’

PAN JÚNIOR

“É como se fossem os Jogos Pan-Americanos, mas apenas com atletas da nossa categoria. A nossa preparação está bastante focada para o evento. Se Deus quiser, com Nossa Senhora na frente sempre, espero chegar muito bem na competição. A equipe do Sesi-SP está muito concentrada nisso, é um evento de extrema importância. Sem dúvida, estamos trabalhando para chegar em excelentes condições e assim fecharmos bem o calendário 2021”.

MENTALIDADE

“É algo que eu trabalho bastante. A gente tem que ter paciência, fé e dar sempre o melhor, dia após dia. A cada competição temos que nos superar, muitas vezes o resultado que a gente busca não vem, mas temos que ser gratos sempre pela oportunidade. É treinar e treinar. Estou bem feliz pelo título sul-americano, pelo tempo que fiz, por todas as circunstâncias que enfrentamos. Serve de estímulo para continuar o trabalho. Meu treinador, Darci, sempre diz que temos que estar felizes e é assim que eu encaro os meus dias”.

Voltar