fbpx
Futebol

‘Temos que correr, brigar e competir o tempo todo’

Tarcísio Pugliese avalia derrota no Canindé e deixa 'recado' para elenco alvinegro

Tarcísio Pugliese: XV poderia ter 'competido' mais em São Paulo (Foto: Arquivo/Vitor Prates)

A estreia do XV de Piracicaba no Campeonato Paulista da Série A2 não foi da forma que o torcedor esperava. Com dois gols de Lúcio Flávio, a Portuguesa derrotou o Nhô Quim por 2×0, na última quarta-feira (22), no Canindé. Para o técnico do Alvinegro, Tarcísio Pugliese, o revés serve de aprendizado para a sequência da competição. “O resultado foi ruim. É claro que queríamos a vitória, nunca ficaremos satisfeitos com a derrota”, disse.

“O XV começou bem o jogo, mas depois do primeiro gol acabamos perdendo o controle da partida por dez minutos. Depois, conseguimos equilibrar. Voltamos muito bem para o segundo tempo, 20 a 25 minutos, e acabamos perdendo o controle novamente. Infelizmente fomos derrotados e isso serve de lição. Acho que começamos com um problema parecido com o que tivemos na Série A2 em 2019, faltando ser um pouco mais competitivo”, ressaltou Pugliese.

“Nosso time é muito bom, muito técnico, com jogadores acostumados a disputar a primeira divisão, mas o perfil da A2 é diferente. A Portuguesa brigou, competiu, não tinha bola perdida. No XV, não pode ter um perfil diferente desse, nem na Série A do Brasileiro e muito menos na Série A2 do Paulista. Para vestir essa camisa tem que correr, brigar e competir o tempo todo. Não acho que a gente não competiu, mas podemos competir mais”, concluiu o técnico quinzista.

O atacante Raphael Macena, que no final da partida sofreu um choque contra a mureta da entrada do vestiário do Canindé, passou a noite no hospital, foi medicado e liberado na manhã desta quinta-feira (23). O atacante não participou das atividades na reapresentação do elenco e retornará aos treinamentos apenas nesta sexta-feira (24). O XV de Piracicaba volta a campo no sábado (25), às 19h, para encarar o Osasco Audax, no estádio Barão da Serra Negra.

INGRESSOS

Em 2020, os jogos do XV no Barão da Serra Negra terão a logística alterada. Entre as mudanças está o aumento no valor dos ingressos para os torcedores não associados ao clube. Nos setores Preto (entrada pelo portão 1) e Verde (portão 3), os bilhetes inteiros custarão R$ 50. O setor Azul (portão 2, cativa) terá ingressos a R$ 60, enquanto nos setores branco (portões 5 e 6) e vermelho (portão 4, visitante) as entradas serão vendidas a R$ 30.

Torcida XV de Piracicaba

XV de Piracicaba quer aumentar o número de torcedores associados (Foto: Arquivo/Líder Esportes)

Os torcedores que têm direito à gratuidade passarão a ocupar o setor Verde (portão 3). São eles: crianças menores de 14 anos, acompanhadas pelo responsável, idosos com documento da Prefeitura de Piracicaba e cadeirantes (acesso exclusivo pelo portão 7). O beneficiário deverá retirar o ingresso sempre na véspera da partida – não haverá entrega no dia do jogo. Pagam meia-entrada os aposentados, estudantes e professores da rede pública de ensino, devidamente documentados, além de proprietários de cadeiras cativas.

“A intenção da diretoria é dar cada vez mais subsídios para que as pessoas se tornem sócias e estejam mais próximas do clube. É preciso haver um diferencial, sem deixar de destacar a importância em ter a maior quantidade possível de torcedores ao nosso lado. A torcida sempre foi um diferencial do XV, isso pode ser visto em cada conversa, entrevista ou depoimento dos profissionais que chegam a Piracicaba e o intuito é alavancar isso cada vez mais”, disse o presidente do XV, Arnaldo Bortoletto. O plano sócio XVzão, com mensalidades de R$ 15, dá acesso livre ao setor Branco. A contratação é válida por um ano.

Voltar