fbpx

Líder Esportes

Ginástica Artística

Sonhando com Olimpíada, Diogo Soares embarca para o Rio

Ginasta piracicabano, que viaja acompanhado pelo técnico Daniel Biscalchin, pode garantir vaga

O técnico Daniel Biscalchin e o ginasta Diogo Soares se preparam para o Pan-Americano de Ginástica
Daniel Biscalchin e Diogo Soares: parceria já dura 15 anos na ginástica artística (Foto: Líder Esportes)

O ginasta piracicabano Diogo Soares e o técnico Daniel Biscalchin embarcam neste domingo (23) para o Rio de Janeiro, onde iniciam a última semana de preparação para o Campeonato Pan-Americano de Ginástica, que será realizado no Parque Olímpico da Barra. A competição tem início no dia 4 de junho, com as provas da ginástica artística, e termina no dia 13, quando serão finalizadas as disputas de ginástica rítmica e trampolim. O evento é classificatório para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

“O Diogo se preparou muito bem, sem dores e bastante motivado. Agora é o momento para fazer os últimos ajustes, o ‘polimento’, definindo a série exata com a possível inclusão de alguns elementos. Será um desafio importante e esperamos que ele compita bem”, falou o treinador da Academia Pira Olímpica. A exemplo do que ocorreu com o ginasta, Biscalchin também passou por uma bateria de testes PCR-RT para Covid-19 e fará novo exame antes do embarque – todos os resultados foram negativos.

Na ginástica artística, especialidade de Soares, o Pan renderá duas vagas diretas à Olimpíada para os dois primeiros colocados no individual geral. O regulamento, porém, não permite que as vagas sejam preenchidas por ginastas do mesmo país. Os resultados dos atletas que garantiram a presença em Tóquio no último Mundial não serão válidos para a classificação olímpica no evento do Rio de Janeiro. “O Pan será atípico, países como Canadá e Cuba não participarão. Os EUA sempre são favoritos para conquistar uma vaga, mas temos chances”, afirmou Biscalchin.

EXPECTATIVA

“Os adversários são experientes, mas se o Diogo conseguir desempenhar o melhor dele no Rio de Janeiro, tem possibilidades de ir aos Jogos, sim”, opinou o técnico. Além da classificação individual geral, a competição terá disputas por aparelhos e por equipes. Com duas medalhas nos Jogos Olímpicos da Juventude, o título de campeão brasileiro adulto aos 17 anos e ainda uma prata nas argolas no Mundial Juvenil no currículo, o ginasta piracicabano quer dar mais um salto na carreira.

“A série não pode ser fraca, pois isso reduz pontuação e não dá a chance de disputar (a vaga), mas também não pode ter muito risco, porque uma queda pode comprometer a nota final. Vamos partir de uma série com o máximo de dificuldade e o maior grau de segurança. É importante ter constância na execução. Nas finais por aparelho, aí sim podemos arriscar mais dependendo da situação. Todos esses elementos ‘extras’ já estão inseridos na rotina de treinamento”, finalizou Biscalchin.

Voltar