fbpx
Futebol Americano

Sem QB, Cane Cutters sofrem derrota ‘amarga’

Time piracicabano é derrotado por Jaboticabal; Yaggo fratura cabeça da tíbia

Yaggo Brito, quarterback dos Cane Cutters
Yaggo se lesionou no início da partida de estreia contra os Lizards (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

O Piracicaba Cane Cutters se complicou na Taça 9 de Julho ao sofrer a segunda derrota seguida na competição organizada pela Fefasp (Federação de Futebol Americano de São Paulo). O algoz foi o Jaboticabal Defenders, que venceu pelo placar de 7×0, em duelo decidido no último quarto. A partida foi disputada no Clube de Campo Empyreo, em Leme. Restando duas rodadas para o encerramento da primeira fase, o time piracicabano precisa da vitória a qualquer custo contra Limeira Tomahawk para seguir sonhando com a classificação. O compromisso está agendado para o dia 16 de outubro, às 18h, em Piracicaba.

Além de vencer Limeira, os Cutters estão obrigados a vencer o Araçatuba Touros na última rodada para avançar aos playoffs. Para agravar a situação, a equipe perdeu o quarterback Yaggo Brito, que fraturou a cabeça da tíbia na estreia contra o Leme Lizards. Com o prazo estimado para a recuperação variável entre 30 e 80 dias,  Yaggo é dúvida para enfrentar os Tomahawks. A ausência do jogador foi utilizada como estratégia pelos Cutters para surpreender Jaboticabal no duelo deste domingo (18). O plano funcionou no início do jogo, mas as jogadas aéreas ficaram comprometidas.

DETALHES

Apesar do bom trabalho da linha defensiva e da melhora do ataque nas jogadas terrestres em relação à estreia contra o Leme Lizards, os Cutters pecaram nos detalhes e seguem sem vencer na Taça 9 de Julho. O lance que decidiu o jogo a favor de Jaboticabal aconteceu após o running back Renan Righetto ser interceptado ao tentar um trick play, para enganar o sistema defensivo adversário. Aos trancos e barrancos, os Defenders abriram o placar e converteram o extra point faltando cerca de três minutos para o encerramento do confronto.

“A defesa melhorou muito e linha ofensiva também, mas faltaram opções. Nós jogamos praticamente toda a partida com fintas e corridas devido ao jogo aéreo comprometido. Foi uma partida mais de superação do que qualquer outra coisa, porém, fica um gosto amargo de que se o Yaggo estivesse em campo, poderíamos ter vencido”, analisou o head coach dos Cutters, Marco Bucci. “Vamos trabalhar com um eventual substituto, caso ele (Yaggo) não se recupere para jogar contra Limeira. Ele é muito bom e tem um futuro brilhante, mas, apesar da teimosia para jogar, optamos por deixá-lo de fora. A saúde é mais importante”, completou Bucci.

Voltar