fbpx

Líder Esportes

+ Esportes

Selam passa a ocupar espaço no Engenho Central

Mudança vai gerar uma economia de R$ 220 mil por ano aos cofres municipais

Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras - Nova Sede
A Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras agora fica no Engenho Central (Foto: Selam/Divulgação)

A Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras (Selam) está de casa nova. A Pasta deixou o prédio localizado na rua Governador Pedro de Toledo, que era locado, e passou a ocupar, desde ontem, quinta-feira (4), o casarão nº 1 do Engenho Central, ao lado da Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac). O novo endereço é a avenida Dr. Maurice Allain, 454, Vila Rezende, e o telefone para contato é (19) 3403-2648. Além da ocupação, do casarão, que é tombado pelo Codepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural), a mudança significa uma economia de R$ 220 mil/ano aos cofres municipais.

“A mudança para um próprio da Prefeitura de Piracicaba significa uma economia anual considerável e representa a organização do nosso espaço. Creio que isso nos traz a possibilidade de maior integração da equipe de trabalho e também com um lugar que tem uma expressão muito grande para Piracicaba. Além disso, nós temos a intenção de desenvolver projetos da Selam no Engenho, o que contribui para criar uma energia de ativação na promoção de atividades físico-esportivas para a cidade”, afirmou o secretário Hermes Balbino.

A nova sede da Selam possui sete salas, dois banheiros e uma cozinha com copa, o que melhora a capacidade para o atendimento ao público. A estrutura do local também propicia mais uma facilidade aos cidadãos: a ampla área reservada para estacionamento, eliminando uma dificuldade encontrada no espaço anterior. A mudança está em consonância com uma das bandeiras da Administração do prefeito Luciano Almeida, que defende a melhor utilização e a movimentação dos espaços públicos.

Fundado em 1881 pelo Barão de Rezende, à margem direita do rio Piracicaba, o Engenho Central foi um dos mais importantes produtores de açúcar e álcool até 1950. Vendido em 1889 para três franceses – Durocher, Doré e Maurice Allain -, passou a chamar Societé de Sucrerie Brèsilliennes e a produzir cerca de 100 mil sacas de açúcar e três milhões de litros de álcool por ano. Desativado em 1974, o Engenho Central é reconhecido atualmente como patrimônio histórico da cidade, sendo tombado pelo Codepac em 1989. Atualmente, além da Semac e da Selam, sedia eventos sócio-culturais e também abriga o Teatro Municipal Erotides de Campos e o Centro Nacional de Documentação, Pesquisa e Divulgação de Humor Gráfico de Piracicaba (CEDHU).

Voltar