fbpx
Opinião

Seis gigantes; duas realidades

O Campeonato Brasileiro 2016 chega a uma fase decisiva, de afunilamento, faltando 15 rodadas para o final, com três times se destacando: Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG. O título deve ficar entre essas equipes. O Alviverde, sem perder há cinco rodadas e após a vitória no clássico contra o São Paulo por 2×1, segue bem por essa sequência de clássicos. Venceu Fluminense e o Tricolor Paulista e ainda terá Grêmio, Flamengo e Corinthians.

Se conquistar pelo menos mais seis pontos nestes nove possíveis, o time paulista seguirá na liderança, porque está com três pontos a mais em relação ao surpreendente Flamengo. O Rubro-Negro, do técnico Zé Ricardo, mesmo sem grandes estrelas, faz grande campanha. Já o Atlético-MG ‘pegou o elevador’ e deixou a zona intermediária da tabela nas últimas dez rodadas para chegar ao G-4 e lutar definitivamente pela taça do Brasileirão. Destaques para o atacante Fred e para o bom treinador Marcelo Oliveira, bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro e campeão da Copa do Brasil com o Palmeiras.

Se Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG disputam o título da competição, outros três gigantes do nosso futebol preocupam neste momento. São Paulo, Cruzeiro e Internacional ‘rondam’ perigosamente a parte debaixo da tabela e causam indignação de seus torcedores. Nenhum deles, no entanto, deve cair para a Série B em 2017. O Internacional, que já foi líder do Brasileiro, tem uma boa equipe. O problema é a falta de confiança diante dos maus resultados. O São Paulo também não tem time para o descenso e o Cruzeiro está em ascensão após a chegada do técnico Mano Menezes.

Enfim, tudo são suposições. É por isso que o futebol é uma paixão, porque todos podem opinar, podem dar seus palpites, dar suas cornetadas. Ao final do Brasileiro, lá em dezembro, nós vamos ver quem acertou e quem errou em suas previsões.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar