fbpx
Kickboxing

Renovada, equipe local fecha Paulista em 6º

Company Top Fight encerra Estadual com 22 medalhas, sendo 9 ouros

*Capa: Divulgação

A equipe piracicabana Company Top Fight encerrou a participação no Campeonato Paulista de Kickboxing com a sexta colocação na classificação geral. A competição foi disputada no último fim de semana, no Ginásio de Esportes Ayrton Romero da Nóbrega, em Cubatão. O grupo comandado pelo treinador Wilson Teodoro fechou o evento com 22 medalhas, sendo nove de ouro, 11 de prata e duas de bronze. O título geral foi conquistado pela Liga Sorocabana de Kickboxing, seguida respectivamente pela Arena Osasco e Academia Thiago Vianna, de Bauru.

“A análise é de acordo com a nossa realidade. A participação foi positiva e a sexta colocação deve ser valorizada, pois viajamos para Cubatão com uma equipe com vários atletas iniciantes. Fomos bem, mesmo não tendo ficado nas primeiras posições. A nova geração está ‘aprendendo’ a lutar, começando a participar de competições e muitos atletas medalharam. A nossa filosofia é a mesma: formar lutadores. Foi uma performance positiva”, elogiou o técnico Wilson Teodoro.

Das nove medalhas de ouro da Company Top Fight, três foram conquistadas por Jampa Leibholz, vencedor no full contact, kick light e light contact. As demais primeiras colocações foram alcançadas por Ana Flávia Almeida, Andres Garcia, Julia Marques, Marcelo Augusto Rodrigues, Richard Romero e Rodrigo Rondina. “O Paulista abriu uma série de eventos que planejamos disputar, como o Campeonato Brasileiro e o Pan-Americano de Cancún, além da seletiva para o Open de Istambul. Vamos tentar levar alguns atletas para a Turquia”, relatou Teodoro.

O Paulista foi a segunda competição da temporada para o grupo, que estreou na Copa Tatame, realizada em fevereiro, em Piracicaba. A estratégia para a sequência do ano será repetida. “Os meninos estão treinando muito a questão técnica. Estamos reciclando os nossos atletas em relação às regras, o que faz enorme diferença. A metodologia nossa é não deixar que os lutadores subam ao ringue com dúvidas. Eles precisam conhecer a pontuação. Vamos trabalhar com volume para desgastar os adversários”, concluiu.

Voltar