fbpx

Líder Esportes

Tiro com Arco

Rebeca Fernandes fatura título em Bragança Paulista

Jovem arqueira piracicabana quebra recorde e é campeã geral no 7º Campeonato TAP

Rebeca Fernandes conquistou o título geral da competição em Bragança Paulista (Foto: Guilherme Pezzin)

A Associação Arqueria Piracicaba disputou no último domingo (20) a última etapa do 7º Campeonato TAP (Tiro com Arco de Pedreira), que foi realizada na Fazenda Santa Luzia, em Bragança Paulista. A equipe piracicabana conquistou o título da competição com a jovem Rebeca Fernandes, na categoria CFFU. A arqueira quebrou o recorde pessoal ao fazer 466 pontos na prova. Além dela, Gibi Fernandes também subiu ao pódio como vice-campeão na classe AMFU. O resultado foi garantido com a quarta colocação na última etapa, quando Gibi somou 468 pontos.

A equipe piracicabana também foi representada no último fim de semana por Danilo Erenberg (466 pontos), Joel Machado Júnior (455) e Rodnei Graciane (449), que disputaram a categoria AMBU e finalizaram o evento em quarto, quinto e sexto lugares, respectivamente. “Tivemos dificuldades no terreno e com o vento, o que nos prejudicou de certa forma, mas foram bons resultados. A Rebeca conseguiu novamente a melhor marca no infantil”, destacou Gibi Fernandes, coordenador da Arqueria Piracicaba. Campeã, Rebeca Fernandes conta com o apoio da CGS Soluções Integradas.

PROJETO

Com o planejamento indefinido para as competições que deve disputar na próxima temporada, Gibi Fernandes garantiu a continuidade das aulas realizadas pela Associação Arqueria Piracicaba. As atividades acontecem no Complexo Esportivo José Carlos Callado Hebling (Parque Prezotto), espaço cedido pela Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras) e têm como objetivo levar a modalidade para dentro das escolas do município.

“O ano de 2020 ainda é uma surpresa, pois nossas condições financeiras não nos favorecem muito. Eu tenho feito algumas apresentações em escolas da cidade com o intuito de divulgar e trazer mais alunos para o esporte. A Selam reservou o espaço para as aulas e eu sou grato por isso. Espero conseguir colocar o tiro com arco junto ao currículo escolar. Esse seria um grande avanço, mas dependemos da aprovação das autoridades locais”, finalizou Fernandes.

Voltar