fbpx

Líder Esportes

Opinião

Quem será o maior?

A quatro rodadas para o término, o Campeonato Brasileiro limitou-se a Palmeiras e Santos. Tudo bem que o Flamengo e o Atlético-MG ainda têm chances matemáticas, mas só uma catástrofe tirará a taça de um dos dois clubes de São Paulo nesta altura da competição. Justamente os alviverdes e os alvinegros praianos, que são os recordistas de títulos do principal torneio do país. Cada um tem oito taças. Se contar a Copa do Brasil, o Palmeiras fica com mais conquistas em nível nacional. Mas, em se tratando de Brasileiros, os dois brigam pela dianteira. Portanto, a conquista de 2016 terá mais esse ingrediente: quem levará a nona estrela?

Das oito taças do Palmeiras, quatro vêm da antiga Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Já o Santos, dois Brasileiros e outros seis oficializados pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) por títulos antes de 1971. Mas, não importa. O mais relevante que se tem a dizer é que são os maiores papa-títulos nacionais do esporte preferido dos brasileiros.

Na década de 1960, os dois clubes travaram a maior rivalidade em terras tupiniquins. O Santos, de Pelé, quase imbatível, chegou a perder alguns títulos, todos para o Palmeiras, de Ademir da Guia. Reinaram ainda nos anos 70. Depois de altos e baixos na década de 1980, o Alviverde voltou a se destacar nos anos de 1990 e o Peixe nos anos 2000. Nas últimas temporadas, com campanhas sólidas e disputando o título em praticamente todos os campeonatos que disputam, os dois gigantes voltaram com tudo ao protagonismo no futebol. O clube praiano tem também a vantagem de ser uma fábrica de talentos, formando vários craques para o nosso deleite.

A distância de seis pontos pode ser decisiva para o Palmeiras. Porém, não há espaço para vacilos. Isso porque, se o campeonato terminar empatado, a taça vai para a Vila Belmiro pelo número de vitórias. Agora, é só esperar o dia 4 de dezembro e torcer, cada um para a sua cor. O campeonato está fantástico, disputadíssimo, e o título ficará em boas mãos: ficará com o maior campeão nacional.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar