fbpx

Líder Esportes

Opinião

Quem pode parar o Atlético-MG?

*Capa: CAM/Facebook

Diria hoje que o Atlético-MG é ‘imparável’ no Campeonato Brasileiro. Mesmo quando não joga bem, quando o adversário é melhor, o Galo vence. Foi o que aconteceu nesta quarta-feira (3), quando o time comandando pelo técnico Cuca bateu o Grêmio por 2×1 no Mineirão lotado. Não foi nem de longe o melhor Atlético-MG, mas o líder do Brasileirão marcou um gol em cada tempo e conquistou mais três pontos em busca da tão sonhada taça que não vem há exatos 50 anos.

Após mais esse triunfo, o Galo chega aos 62 pontos e abre 10 do vice-líder Palmeiras e 12 do Flamengo, que tem dois jogos a mais para fazer. Em uma hipótese desastrosa para o Atlético-MG, se o Mengo vencer as duas partidas a mais e o Alviverde derrotar o Galo no confronto direto que ainda vão fazer, no Allianz Parque, em São Paulo, mesmo assim, o time das Alterosas ficaria ainda seis pontos à frente dos cariocas e sete dos paulistas. É muita vantagem!

Enquanto o Alvinegro de Minas Gerais galopa para o título, os gremistas correm a ‘passos largos’ para a Série B. Com apenas 26 pontos em 28 partidas, o Imortal Tricolor teria de vencer nada menos que seis dos dez jogos, o que o faria chegar aos 44 pontos. Quase impossível diante da atual conjuntura. É campanha de G-4 que, sinceramente, não combina com o futebol do Grêmio. Vai novamente à Série B, junto com a Chapecoense, que já foi rebaixada, e mais dois, que hoje seriam Juventude e Sport.

Para os rivais, que busquem o vice-campeonato como prêmio de consolação. E que será muito importante, diga-se de passagem. Além de ganhar um bom prêmio pela segunda colocação e a vaga direta na Libertadores de 2022, ainda poderá ganhar de ‘brinde’ a disputa da Supercopa do Brasil. Explico: o Atlético-MG, além do Brasileirão, se conquistar também a Copa do Brasil (é finalista contra o Athletico-PR), irá disputar a Supercopa – torneio que reúne os campeões das duas principais competições nacionais do nosso país – contra o segundo colocado do Brasileirão.

É o que resta para os rivais do Galo, que poderá conquistar nessa temporada a tríplice coroa, pois já venceu o Estadual de Minas diante do América-MG. Seria apoteótico para o Atlético-MG, que igualaria às três taças do Cruzeiro na temporada 2003. É assim que se faz uma rivalidade sadia.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar