fbpx

Líder Esportes

Opinião

Puro amadorismo

*Capa: Rubens Chiri/São Paulo FC

Respeito todos aqueles que pensam o contrário, mas sou radicalmente contrário à venda de mando de campo. O Madureira-RJ, ao levar o jogo para Londrina (pr), nesta quarta-feira (31), pela Copa do Brasil, diante do São Paulo, só perdeu. Se o objetivo era ganhar dinheiro, não ganhou. O jogo, também não venceu. De quebra, ainda deixou o seu torcedor irado com a mudança. E escapou de tomar uma goleada ainda: a ‘sorte’ é que o time paulista está muito mal neste início de temporada.

Por essas e outras que o futebol brasileiro, único esporte chamado de profissional em nosso país, beira o amadorismo. É claro e notório que a meta do tradicional time do bairro carioca do mesmo nome era ganhar dinheiro somente. E caiu do cavalo porque o são-paulino não foi ao Estádio do Café, que abrigou menos de 5.000 torcedores na partida vencida pelo São Paulo por 1×0. Isso mesmo: o ‘clássico’ entre o Tricolor Suburbano e o Tricolor Paulista foi um fiasco de público e renda. A conferir: público de apenas 4.455 pagantes e renda de ‘míseros’ R$ 142.880,00.

Acho que não deu nem para pagar a hospedagem das duas equipes e despesas com o estádio (água, bilheteiros, luz, seguranças, etc…). O futebol tem de ser tratado com mais respeito. Se não tem estádio, paciência… não entra na competição. Ou, no máximo, joga em sua cidade, em outra arena. O Rio de Janeiro possui várias outras praças esportivas que poderiam abrigar o duelo. Mas o objetivo não era o jogo… É uma falta de respeito com os (poucos, é verdade) torcedores do Madureira.

Claro que a torcida do XV de Piracicaba é bem maior em relação ao Madureira, que é um clube de bairro, assim como o Juventus (da Mooca) ou o Nacional (da Barra Funda). Mas, você torcedor quinzista, o que faria se a diretoria cometesse o erro de tirar um jogo da Copa do Brasil do Barão da Serra Negra só para faturar mais? Por exemplo: partida única contra o Flamengo e o XV vende o duelo para Manaus? É triste, mas foi isso que aconteceu com o Madureira.

A única chance de reverter essa questão é a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) colocar no regulamento da Copa do Brasil a proibição da venda de mando de campo. Do contrário, a festa continuará! Agora, o Madureira, que ganhou uns trocados em Londrina, volta à realidade do Campeonato Carioca e ainda será rebaixado – pois é o lanterna da competição. E tão cedo não voltará à competição nacional. Parabéns aos envolvidos.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar