fbpx
Futebol

Pugliese valoriza vitória sobre Velo: ‘Time competitivo’

Comportamento 'explosivo' de Robertinho liga alerta na comissão técnica

Luizinho, atacante do XV de Piracicaba
O XV de Piracicaba encontrou muitas dificuldades para superar o Velo Clube (Foto: Michel Lambstein)

Com a vitória por 1×0 sobre o Velo Clube, na última sexta-feira (12), no Barão da Serra Negra, o XV de Piracicaba se manteve na liderança do Grupo 2 da Copa Paulista, com oito pontos ganhos. Além da primeira posição, o Nhô Quim está invicto há oito jogos. A última derrota do clube foi para o Atibaia (1×0), no Campeonato Paulista da Série A2, no dia 30 de março. Apesar dos números positivos, o futebol apresentado dentro das quatro linhas não tem agradado boa parte dos torcedores.

“Conforme o previsto, foi um jogo difícil. Eu gosto do Velo Clube, que é extremamente organizado, com muita posse de bola, é um time competitivo. Eu disse antes da partida que realmente é difícil entender o Velo nessa situação, pois tem feito bons jogos […]. Eles se propuseram a jogar, com bastante posse de bola e aproximação, criando dificuldades para a gente”, avaliou o técnico Tarcísio Pugliese. O Alvinegro volta a campo no próximo domingo (21), às 10h, para encarar o Noroeste no estádio Alfredo de Castilho, em Bauru.

‘EXPLOSIVO’

Expulso na estreia do time piracicabano na Copa Paulista, o lateral Robertinho tem exigido certo ‘cuidado’ da comissão técnica do XV. O atleta, que ainda será julgado pelo TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) da FPF (Federação Paulista de Futebol) nesta segunda-feira (15), por conta do cartão vermelho recebido diante da Inter de Limeira, foi substituído na partida contra o Velo Clube após estar mais uma vez envolvido em um ‘bate-boca’ com jogadores adversários.

“A saída do Robertinho foi porque o jogo estava tenso e ele estava em um momento de discussão. O Robertinho é um cara ‘sanguíneo’, muito competitivo, que precisa ter cuidado com isso e temos conversado com ele. Voltaremos a conversar essa semana. Ele tem um excelente caráter, é um profissional exemplar, mas que precisa ter mais um pouco de calma nesses momentos mais difíceis do jogo. A alteração foi por isso, pois ele já tinha um cartão amarelo. A discussão foi longa, desgastante e me preocupava ele ter perdido um pouco o foco”, concluiu Pugliese.

Voltar