fbpx
Lutas

Projeto resgata esperança através do esporte

Missão Kairós e Brock Team Fighters unem forças e oferecem aulas gratuitas

Julio Costa, Carlos Marques e Phelipe Moreira, integrantes do projeto Missão Kairós
Julio Costa, Carlos Marques e Phelipe Moreira: projeto dá oportunidades por meio do esporte (Foto: Líder Esportes)

Vice-campeão paulista de estreantes de ringue e vice-campeão brasileiro. A carreira de José (nome fictício) parecia consolidada no kickboxing. Atleta da Brock Team Fighters, ele sofreu um baque quando perdeu o emprego, mas logo foi ajudado pelo professor da equipe, Julio Costa, que ‘arrumou’ um trabalho na indústria. Lá, aprendeu a operar máquinas e a fazer programação. No intervalo de tempo em que ficou desempregado, porém, José conheceu uma mulher e passou a usar drogas com ela. Era o início de um caminho perigoso.

“Ele gastou o dinheiro que tinha com ela. Quando eu soube, fiquei decepcionado. Ele começou a faltar no novo trabalho e foi demitido mais uma vez. Assim, o dinheiro acabou e a mulher abandonou ele quando estava viciado”, contou o professor. A reviravolta foi quase fruto do acaso. Na rua, José encontrou o ex-patrão e começou a conversar, quando um rapaz de bicicleta interrompeu o papo para oferecer o pão que vendia. Ao ouvir a história de José, o vendedor fez um convite.

‘A minha alegria é quando eu vejo uma pessoa que passou pela missão com um trabalho, formando uma família’

Há um ano, a Missão Kairós ingressou na vida de José. O projeto, que é relacionado à Igreja Católica e não deve ser confundido com uma clínica, existe há quase três anos. O bom comportamento fez José virar monitor e ganhar permissão para voltar a treinar na Brock Team Fighters. Daí, surgiu um novo projeto. “A vinda dele despertou em mim uma vontade de encontrar novos talentos e começar a dar aula para as pessoas da missão. Através do esporte, podemos dar um rumo na vida deles. É uma oportunidade para eles serem pessoas melhores”, afirmou Julio Costa.

As aulas estão em andamento há cerca de quatro meses. Além do kickboxing, os participantes podem praticar o jiu-jitsu. Na arte suave, o professor é Carlos Marques, o Carlinhos. “Para mim, é uma satisfação participar de uma causa tão nobre. A busca é pela qualidade de vida, com a expectativa do esporte transformar a vida deles. O mundo vive rodeado de drogas e violência, e aqui eles aprendem a controlar a força e o estado mental. O equilíbrio emocional e a disciplina são os segredos para que eles possam mudar de vida”, disse.

Coordenador da missão, Phelipe Moreira também vê no esporte um fio de esperança para os acolhidos. “Muitos que estão conosco moravam na rua, não têm família ou perderam tudo. Nosso objetivo é dar a eles uma visão de esperança. A luta dá o equilíbrio que faltava em momentos de impulso. A minha alegria é quando eu vejo uma pessoa que passou pela missão com um trabalho, formando uma família. É um processo difícil, mas que vale a pena para manter um ser humano em pé”, finalizou.

SERVIÇO

A Missão Kairós vive de doações, como alimentação, roupas e produtos de higiene pessoal. Os interessados em ajudar devem entrar em contato com a academia Brock Team Fighters (rua João Lordelo, 226, Vila Industrial). O telefone para contato é o (19) 9.8146-2929.

Voltar