fbpx

Líder Esportes

Opinião

Porque não jogou assim sábado?

*Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes

“Porque não jogou assim sábado?”. Foi a pergunta que o torcedor quinzista mais fazia ao final do jogo contra Santos, é claro, se referindo à péssima apresentação diante do Ituano. Apatia, pouca qualidade de algumas peças, escolha errada do treinador e até falta de vontade foram letais para a derrota em um jogo chave.

Contra o Peixe, a história foi outra. Narciso estudou muito bem o adversário, sabia das qualidades individuais do oponente e colocou uma equipe que pressionou a saída de bola santista. Marcou, jogou, criou as melhores chances – ah, Osvaldo, faz esse gol meu filho! – e, mais uma vez, falhou nas finalizações. Nunca, desde o retorno à Série A1, foi tão fácil derrotar um grande no Barão da Serra Negra, em um jogo onde o XV pouco foi atacado. Os números por si só retratam a partida: maior posse de bola (51% a 49%) e mais finalizações (9 contra 3 do rival).

A situação realmente ficou feia. A partir de agora, é ‘salve-se quem puder’. A briga para fugir do rebaixamento será terrível. Apesar de ainda jogar duas vezes em casa – contra Botafogo e Linense -, o retrospecto da equipe em Piracicaba é vexatório: apenas uma vitória em cinco jogos ou pífios 22% de aproveitamento.

No entanto, Narciso mostrou nos triunfos São Bernardo e Ponte Preta, ambos fora de casa, que pode sim armar um esquema de jogo capaz de vencer, por exemplo, o Novorizontino já neste sábado (19). Isso, sem dúvidas, serve de alento para o torcedor. A partida é fundamental para permanência da equipe na elite. Uma derrota pode ser catastrófica e, infelizmente, irreversível. Portanto, jogue como ontem, XV. Mas, por favor, vença o jogo!

Leandro Bollis é jornalista, narrador da Rádio 105 FM há cinco anos e comentarista do programa Século 21 Esporte na Rede Século 21.

Voltar