fbpx
Lutas

Polivalente, Jampa encara maratona de eventos

Lutador piracicabano inicia sequência na Copa do Brasil, na capital paulista

Jampa Leibholz, atleta de kickboxing da equipe Chock Dee
Jampa Leibholz com as duas medalhas conquistadas no Pacífico Open, no Equador (Foto: Arquivo Pessoal)

Campeão paulista e brasileiro de kickboxing, Jampa Leibholz inicia neste domingo (4), em São Paulo, uma maratona de competições. A primeira delas é a Copa do Brasil da modalidade, torneio previsto para terminar dia 7 e no qual o lutador piracicabano vai disputar três categorias. Na sequência, dia 10, o atleta concentra as atenções no Aspera FC, evento que integra o circuito profissional de MMA (sigla em inglês para artes marciais mistas) e faz parte do São Pedro Adventure – ele luta a modalidade muay thai. Classificado para o Pan de kickboxing, em outubro, no México, Jampa ainda disputa o Circuito Paulista de boxe chinês antes de viajar a Cancún.

“Decidi lutar todas as competições para pegar ritmo. É difícil aparecer tantos campeonatos e, quando aparecem, tento abraçar todas as competições (risos)”, disse o lutador da academia Chock Dee. Aos 28 anos, o lutador faixa preta 57 kg disputa as categorias full contact (ringue), kick light e light contact (tatame) na Copa do Brasil. Serão três dias de lutas intercaladas entre as categorias. Na mesma semana, Jampa Leibholz compete muay thai pelo evento profissional de MMA em São Pedro. No espaço de cinco dias, serão três regulamentos diferentes.

“É preciso foco para montar um cronograma de treinos e estabelecer prioridades. Hoje, minha prioridade é o Aspera FC, que é o circuito profissional. Depois, vou disputar o Pan, em Cancún, no próximo mês, que é o principal objetivo no segundo semestre da temporada. No meio disso, ainda tenho o boxe chinês, que tem outras regras. Como luto há muito tempo, estou acostumado a fazer a adaptação”, declarou o piracicabano – o Aspera FC será transmitido ao vivo pelo Esporte Interativo.

ACOSTUMADO

Lidar com diferentes modalidades ao mesmo tempo não é novidade para Jampa. Em junho, o atleta viajou ao Equador para o Pacífico Open de Kickboxing e voltou para casa com duas medalhas de ouro no peito: full contact e kick lights. “Eu luto para me superar, treinar mais, enxergar os erros e ver onde posso melhor. Nunca liguei muito para vitória ou derrota; minha maior motivação é vencer as minhas dificuldades”, resumiu Jampa, que além de atleta, responsável pela equipe de competição e professor em duas academias, ainda divide o tempo com a faculdade de educação física e a família – ele é pai de um bebê de nove meses. “Motivação nunca falta”, completou o atleta, que recebe suporte das academias Sport Way e Company Top Fight.

Voltar