fbpx

Líder Esportes

Canoagem

Piracicabanos são impedidos de disputar Mundial de Rafting

WRF veta participação após teste positivo para Covid-19 em atleta de outra equipe brasileira

Pedro Aversa, canoísta da Ascapi/Selam/Piracicaba
O atleta piracicabano Pedro Aversa é um dos integrantes da equipe Volans Rafting (Foto: Arquivo Pessoal)

Depois de remar contra o tempo para conseguir embarcar para a disputa do Campeonato Mundial de Rafting, na França, os piracicabanos Pedro Aversa, Thiago Diniz e William Ferraz, e o brotense Antonio Salvatti, o Zé Prego, que formam a equipe Volans, foram impedidos de participar das provas pela organização. O motivo divulgado foi o fato de que um atleta da outra equipe brasileira no Mundial, a Brasil Rafting, de Juquitiba, testou positivo para a Covid-19 já na cidade de L’Argentière-La Bessée, cidade-sede do evento.

Os resultados do exame PCR foram divulgados na última segunda-feira (28), dia do início da competição internacional com a prova de descida. A WRF (sigla em inglês para Federação Mundial de Rafting) isolou as duas equipes brasileiras em locais separados e refez os testes. Apesar de todos os canoístas da Volans apresentarem resultados negativos, a organização não liberou a participação dos piracicabanos nas disputas de slalom e head to head. Em nota, a equipe Volans explicou a situação nas redes sociais e agradeceu o apoio de amigos e familiares.

INCERTEZA

A semana que antecedeu a competição foi marcada por incertezas para a Volans Rafting. Dois dias antes do embarque, os atletas receberam a notícia de que a participação deles poderia não acontecer por conta do agravamento da pandemia da Covid-19 no Brasil. A equipe contou com o auxílio do também piracicabano Denis Terezani, supervisor da Canoagem Slalom na CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem), que fez contato com o Ministério da Cidadania. A Pasta procurou as autoridades da cidade francesa e conseguiu a liberação.

Voltar