fbpx
Muay Thai

Piracicabano irá disputar lutas na Tailândia

Robert Ribeiro embarca nesta quinta-feira (8) com a seleção brasileira

Robert Ribeiro, lutador de muay thai da equipe Bokator, e o treinador Leandro Rigolin
Robert Ribeiro, lutador de muay thai da equipe Bokator, e o treinador Leandro Rigolin (Foto: Líder Esportes)

Pergunte a qualquer lutador de muay thai sobre qual o sonho ele gostaria de realizar no esporte e a resposta será praticamente unânime: conhecer a Tailândia, berço da arte marcial. Nesta quinta-feira (8), o piracicabano Robert Ribeiro, 18, inicia a viagem sonhada. Ao lado da seleção brasileira, encabeçada pelo mestre Álvaro de Aguiar, o atleta da equipe Bokator embarca rumo a Bangkok, capital tailandesa, onde passará 11 dias e deverá realizar cinco lutas válidas pelo Campeonato Mundial, na categoria 60 kg. Na reta final de preparação, Robert lida com a ansiedade.

“A preparação em geral tem sido muito forte. Estou perdendo bastante peso, pois será uma categoria nova para mim (60 kg). Vamos chegar fortes”, disse. “A ansiedade é grande, mas acredito que vou deixar isso para trás no momento em que entrar no ginásio. Quando chegar lá, a concentração é total na luta. É um sonho, qualquer atleta quer ir para a Tailândia, que é a capital do muay thai. Não vou esconder que passa pela cabeça a oportunidade de mostrar o meu trabalho e, de repente, chamar a atenção de alguém por lá”, completou.

Revelação do esporte local, Robert é instruído pelo treinador Leandro Rigolin, da equipe Bokator, e pelo preparador físico Matheus Gerdes. Praticante de artes marciais há seis anos, o lutador participou no kickboxing de modalidades no ringue e no tatame, e recentemente começou a aprimorar o boxe. O foco atual, porém, é o muay thai. Na arte tailandesa, participou de dois campeonatos e soma um título no currículo. “O muay thai é a modalidade que mais gosto, pela forma de lutar e o estilo das competições”, apontou Robert, que volta ao Brasil no dia 23.

REFERÊNCIAS

Apesar de preferir o muay thai, o atleta piracicabano tem como referências dois lutadores de muay thai, Saenchai e Ramon Dekkers, primeiro europeu a vencer na Tailândia, além de dois kickboxers: o holandês Rico Verhoeven, campeão dos pesos pesados do Glory, e o brasileiro Robson Minotinho, nome que vem crescendo meteoricamente no WGP. A maior referência de Robert, porém, está fora dos ringues: o pai, Robson. “Ele é a pessoa que mais me incentiva e me dá o suporte para construir meu sonho”, finalizou o piracicabano.

Voltar