fbpx

Líder Esportes

Ginástica Rítmica

Piracicabana Nicole Pircio é convocada e vai aos Jogos Olímpicos

Formada no PDB pelas professoras Helena Macchi e Mariana Winterstein, ginasta está confirmada em Tóquio

Nicole Pircio, atleta de ginástica rítmica da seleção brasileira
Hoje atleta de ginástica rítmica da seleção brasileira, Nicole foi formada pelo PDB, em Piracicaba (Foto: Leonardo Moniz)

A ginasta piracicabana Nicole Pircio Nunes Duarte foi convocada nesta quinta-feira (8) pela Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) para integrar o conjunto que vai representar o Brasil na ginástica rítmica nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começam no dia 23 de julho. Nicole terá como companheiras Beatriz Linhares, Deborah Medrado, Geovanna Santos e Maria Eduarda Arakaki – o grupo foi convocado pela treinadora Camila Ferezin e, diferente de competições como a Copa do Mundo, não é permitida a inscrição de reserva para a disputa olímpica.

“Vários critérios foram levados em consideração para que chegássemos a esses cinco nomes. Graças ao trabalho desempenhado, tínhamos muitas meninas com condições, e isso é muito positivo. Para fecharmos o grupo levamos em conta quem fazia melhor as duas séries, já que não será mais suficiente ter bom desempenho em uma coreografia apenas. Fizemos vários testes, mudamos posições, ajustamos e essa composição foi a que melhor se adaptou ao que precisávamos”, afirmou a treinadora ao site da CBG. Antes dos Jogos Olímpicos, o conjunto deve participar do Grand Prix de Israel, nos dias 16 e 17 deste mês.

Nicole, que completará 19 anos um dia depois da abertura dos Jogos, é a primeira representante de Piracicaba na história da seleção brasileira adulta de ginástica rítmica. No esporte desde que tinha 10 anos, a atleta começou no Colégio Tales de Mileto, mas logo passou a integrar a equipe mantida pelo Programa Desporto de Base (PDB), oferecido pela Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras (Selam). Foram três temporadas ao lado das professoras Helena Macchi e Mariana Winterstein. Além de despertar a paixão pela modalidade, Nicole aprendeu em Piracicaba os fundamentos básicos da ginástica rítmica.

DESEMPENHO

O bom desempenho rendeu a ela o convite da técnica Virgínia Nobre para treinar, em 2016, na Unopar (Universidade do Norte do Paraná). Dois anos mais tarde, a ginasta disputou o Campeonato Brasileiro e foi observada por Camila Ferezin, treinadora da seleção brasileira, que a chamou para participar de uma seletiva para a equipe nacional. “Em casa, eu sempre tentava imitar o que via na TV. Na escola, me disseram que eu tinha talento. Em Piracicaba me apaixonei pela ginástica e em Londrina comecei a treinar em alto nível. A minha base foi muito importante. Sem ela, eu não teria chegado à seleção brasileira”, disse Nicole, em entrevista concedida em 2018 ao site Líder Esportes.

Em Tóquio, o Brasil tentará alcançar a final olímpica pela terceira vez na ginástica rítmica. O conjunto ficou entre os oito melhores do mundo em Sydney (2000) e Atenas (2004).

Voltar