fbpx
Boxe

Piracicaba terá dois representantes no Brasileiro

Ramon Batagello estreia na categoria elite; Marcos Ribeiro chefia paulistas

Marcos Ribeiro, treinador da equipe de boxe do Centro Esportivo MR
O técnico Marcos Ribeiro elogiou o desempenho da equipe nos Jogos Abertos do Interior (Foto: Líder Esportes)

O Centro Esportivo MR terá dois representantes no Campeonato Brasileiro de Boxe, que será realizado no Centro de Formação Olímpica, em Fortaleza (CE), entre os dias 1º e 9 de dezembro. O pugilista piracicabano Ramon Batagello estreia na competição nacional elite (-91 kg), enquanto o técnico Marcos Ribeiro chefia a equipe da Febesp (Federação de Boxe do Estado de São Paulo). A delegação paulista será representada no evento por 14 atletas e quatro treinadores.

No primeiro ano de elite, Ramon Batagello soma duas participações em Brasileiros, ambas como juvenil, e detém a marca de nunca ter sido derrotado na competição. Em 2016, o piracicabano foi campeão na Bahia, mesmo local em que ficou com a medalha de prata no ano seguinte. Em 2017, porém, Batagello não disputou a final por conta de uma lesão. No elite, o piracicabano enfrentará atletas com mais bagagem, como Abner Teixeira e Juan Nogueira.

“O Ramon é um menino talentoso, que vai encontrar oponentes com mais experiência e bagagem em campeonatos pan-americanos, mundiais e olímpicos. O Ramon enfrentou o Abner nos Jogos Abertos e fez um duelo bastante tático e intenso. Ele perdeu por pontos, mas teve um desempenho muito bom. É claro que o Ramon ainda precisa amadurecer, mas é uma surpresa e pode ser campeão brasileiro, pois está treinando para isso. Sabemos do potencial e também do limite, e o primeiro ano no elite é mais de adaptação do que conquista”, afirmou Ribeiro.

JOGOS ABERTOS

O Brasileiro será a primeira participação de Batagello após os Jogos Abertos do Interior, encerrados no último fim de semana, em São Carlos. Na ocasião, ele fez parte da equipe masculina que conquistou o quarto lugar geral para Piracicaba, com uma medalha de ouro, uma de prata e uma de bronze. “O resultado foi satisfatório, entendemos que a quarta colocação ficou de bom tamanho. Nossa equipe teve uma mescla entre atletas experientes, apostas e meninos revelados no projeto, que levamos para conhecer a competição”, disse o treinador.

No feminino, o resultado de Piracicaba foi ainda melhor: um ouro, três pratas e dois bronzes que valeram a terceira posição geral. “A competição foi muito acirrada. Desde 2012, Piracicaba sempre esteve no pódio. Reforço que nós buscamos o melhor, não faltou empenho e dedicação. O projeto está apenas começando e requer um tempo nesse novo formato de trabalho, que é traçado e moldado pelo Marco Regulatório. Antes, os atletas recebiam para competir, o que não acontece hoje. A cidade está formando uma base e isso é o mais importante”, finalizou.

Voltar