fbpx
Karatê

Piracicaba é representada em training camp da seleção brasileira

Charlini Hartz, Diego Spigolon e Hernani Veríssimo participam das atividades promovidas pela CBK

O piracicabano Hernani Veríssimo participa do período de treinamentos em Fortaleza (Foto: Arquivo/Líder Esportes)

Ano olímpico, 2021 começou movimentado para o karatê nacional. O piracicabano Diego Spigolon, coordenador técnico da equipe adulta da seleção brasileira, participa durante o mês de janeiro de um training camp, que está sendo realizado em Fortaleza (CE). Além do treinador, Piracicaba também é representada na capital cearense pelo karateca Hernani Veríssimo (-75 kg) e pela fisioterapeuta Charlini Hartz. A lutadora Natalia Brozulatto foi convocada, mas não viajou em razão de problemas particulares.

“Essa é a primeira vez, desde março de 2020, que nós estamos conseguindo reunir praticamente todos os atletas da seleção brasileira. Eles foram testados (Covid-19). Estamos tomando as precauções necessárias e conseguindo treinar de forma muito segura. No início da pandemia, nós realizamos as atividades virtuais para não deixar os karatecas parados, aproveitando o momento para o desenvolvimento técnico deles e também para criar novas habilidades”, contou Spigolon.

CALENDÁRIO

A temporada 2021 será especial para o karatê brasileiro. Em março, acontece a etapa da Turquia da Premier League, a Liga Mundial de Karatê, organizada pela WKF (sigla em inglês para Federação Mundial de Karatê). No mês de abril é a vez da etapa do Marrocos, onde o atleta Vinicius Figueira (-67 kg) tem a chance de carimbar a vaga olímpica. Em maio, o calendário inclui o Pan-Americano Sênior, em Curaçao, no Caribe. Fechando o primeiro semestre, em junho será realizado o Pré-Olímpico Mundial, na França.

“As expectativas são boas. O Vinicius depende apenas de um resultado no Marrocos para confirmar a classificação para as Olimpíadas. Ele está muito confiante e muito bem treinado. Em junho, acontece o torneio classificatório em Paris e nós temos bons atletas, que estão focados, treinando muito bem, e esperamos conseguir mais algumas vagas para Tóquio”, finalizou o treinador. Além de Figueira, mais cinco atletas têm chances de ir aos Jogos Olímpicos. São eles: Brenda Padilha (+61 kg), Douglas Brose (-75 kg), Filipe Medeiros (-84 kg), Stéphani Trevisan (-61 kg) e Valeria Kumizaki (-55 kg).

Voltar