fbpx
Atletismo

Piracicaba conquista dois ouros no Troféu Brasil

Mesmo com equipe reduzida, cidade termina evento entre as dez melhores

Jean Cassemiro Rosa, atleta do salto triplo do Rezende
Jean Cassemiro conquistou a medalha de ouro no salto triplo para a equipe piracicabana (Foto: Facebook)

A 35ª edição do Troféu Brasil de Atletismo, maior evento da modalidade no país, realizada na cidade de São Bernardo do Campo, terminou neste domingo (3) com duas medalhas de ouro conquistadas pela equipe piracicabana Rezende/Unimep/Selam, comandada pela técnica Mazé Ferreira. Destaque para Maíla Machado, vencedora da prova dos 100 m com barreiras atingindo a marca de 12s89, e Jean Cassemiro Rosa, primeiro colocado no salto triplo, alcançando 16m38. “A grande revelação para a gente foi o resultado da Maíla, que estava com a segunda posição no ranking e agora conseguiu confirmar o índice olímpico e venceu a prova”, disse a treinadora.

No total, Piracicaba viajou para o ABC Paulista com 12 atletas. Entre as mulheres, Angélica Scavassa terminou o heptatlo na 18ª posição com 3.525 pontos – ela se lesionou no salto em distância e não conseguiu concluir as duas provas restantes. No salto em altura, Laís Aléssia atingiu 1m64, porém, não avançou para a final. Renata Severiano, no arremesso de peso, terminou na quarta colocação conseguindo a marca de 15m61. Já Raisa Marcelino ficou em 10º nos 10 mil metros após completar a prova em 39min23s85. Ana Paula Borges correu 800 m em 2min2s80 e ficou com a sétima posição. “A Ana Paula vinha de lesão e chegou à segunda melhor marca da carreira. Achei muito legal e produtivo”, comentou Mazé. No lançamento do martelo, Mveh Viviane ficou com o quinto lugar, conseguindo atingir 57m83.

MASCULINO

Nas provas masculinas, Rodrigo Dos Santos lançou 16m51 no arremesso do peso, ficando com a sexta posição. Participante no salto triplo, Leonardo Elisiario dos Santos ficou com o sexto lugar com a marca de 15m86. O experiente Mario Leme fez 52m24, mas não classificou para a final do lançamento do martelo. José Augusto de Lima, no lançamento do dardo, queimou as três tentativas na final e fechou o evento sem marcar pontos.

Mazé Ferreira disse que as expectativas foram superadas para o Troféu Brasil – apesar de disputar o evento com apenas 12 atletas, a equipe Rezende/Unimep/Selam terminou em nono lugar. “Em 2016 nós competimos com um número bem inferior de atletas em relação ao ano passado. Foi muito produtivo, conseguimos ficar entre as dez melhores equipes do Brasil”, avaliou a treinadora.

Voltar