fbpx

Líder Esportes

Kickboxing

Piacentini prioriza Abertos no 2º semestre

Lutador piracicabano também estuda participação na Copa do Brasil

Gustavo Piacentini, lutador piracicabano de kickboxing
Gustavo Piacentini vai brigar pelo heptacampeonato nos Jogos Abertos do Interior (Foto: Líder Esportes)

A primeira metade do ano é página virada na cabeça do lutador Gustavo Piacentini. Após alternar bons e maus momentos, com o título do Ichiban Kickboxing e a derrota no WGP 45, o piracicabano foca agora no segundo semestre, quando deve disputar a Copa do Brasil, em Mogi das Cruzes, e os Jogos Abertos do Interior, agendados para o mês de novembro. O objetivo do atleta, dono de um currículo com mais de 70 vitórias, não poderia ser diferente: vencer as duas competições.

Para isso, Piacentini sabe que precisa evoluir na temporada. “O primeiro semestre foi abaixo do que eu esperava e estava acostumado. Tive duas competições prioritárias: ganhei o Ichiban Kickboxing e perdi no WGP. O aproveitamento de 50% não é algo que eu entenda como aceitável. Sei que preciso melhorar”, disse o atleta, que tem como preparador físico Bilico Carvalho e conta com o suporte dos treinadores Gustavo Zandoval, Marcos Ribeiro e Wilson Teodoro.

Para chegar bem à Copa do Brasil e brigar novamente pelo ouro nos Jogos Abertos, evento do qual é recordista de títulos com seis conquistas, Piacentini terá de reorganizar o próprio planejamento. “Enfrentei algumas lesões antigas que reapareceram, e isso comprometeu o planejamento. Reforço o compromisso que tenho com Piracicaba nos Jogos Abertos e tenho pouco mais de um mês para atingir a melhor forma pensando na Copa do Brasil”, afirmou o lutador, que conta com apoio da academia Fit Me e da MP Suplementos.

SOCIAL

Campeão brasileiro profissional, Piacentini tem conciliado a vida de atleta com o papel de professor do projeto Lutando para Vencer, promovido pelo Centro Esportivo MR. As atividades, que atendem prioritariamente crianças e adolescentes dos 7 aos 17 anos, foram aprovadas via chamamento público e são financiadas pela Prefeitura de Piracicaba, atendendo as determinações do Marco Regulatório (Lei Federal 13.019/2014). Para o lutador piracicabano, a oportunidade mudou a forma como enxerga o esporte.

“É algo bem diferente para mim. Como atleta, você precisa estar sempre de cara fechada, superando limites e sem desistir, independente das dores. No contato com as crianças e adolescentes, é preciso encarar as aulas com mais delicadeza e carinho. É algo muito prazeroso e eu estou aprendendo bastante. Eu sempre treino para chegar à exaustão, estressando o corpo, mas estou compreendendo o lado social que envolve o esporte. É gratificante contribuir para a evolução do próximo”, finalizou.

Voltar