fbpx
Kickboxing

Perto da estreia, Teodoro mostra ‘fome’ de luta

De volta aos treinos, lutador piracicabano quer 'deslanchar' na carreira em 2018

Jhonatan Teodoro, lutador de kickboxing da Company Top Fight
Jhonatan Teodoro posa com a equipe: expectativa de ano positivo (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

Campeão brasileiro e medalha de ouro nos Jogos Abertos do Paraná, em 2017, o lutador piracicabano Jhonatan Teodoro mergulha na atual temporada com fome de luta. A estreia já tem data e local definidos para acontecer: no dia 24 de fevereiro, o atleta da Company Top Fight disputa a Copa Tatame, em Piracicaba, na categoria 74 kg. De acordo com Teodoro, a expectativa para o ano é ‘deslanchar’ na carreira. “A sensação é muito boa, quero lutar mais vezes e evoluir no meu trabalho, crescer profissionalmente”, afirmou.

O primeiro evento de 2018 será um bom teste para o lutador. Nas competições realizadas em tatame, a estratégia é diferente da utilizada em combates no ringue, quando a força faz a diferença. “No tatame a ideia é pontuar mais que o adversário e controlar a força. A dificuldade é encontrar o espaço para marcar o ponto. Estrategicamente, muda bastante. Você tem que aplicar muita força nos golpes no ringue, mas, no tatame, é preciso ter mais equilíbrio”, relatou.

Jhonatan terá pela frente em 2018 lutas válidas pelos circuitos amador e profissional. No primeiro, o foco é representar o país no Campeonato Pan-Americano, que será realizado no segundo semestre em Cancún, no México. Já no circuito profissional, o atleta pretende voltar ao WGP, principal organização de kickboxing na América Latina. “É um objetivo que tenho, sim. Existe a possibilidade de fazer uma luta na metade do ano, em um evento que deve ser confirmado para o Rio de Janeiro. Meu nome está sendo cogitado e espero que a porta se abra novamente”, disse.

Para chegar bem aos combates, o lutador piracicabano tem feito uma pré-temporada definida por ele mesmo como ‘intensa’. Após uma pausa no fim do ano passado, Teodoro voltou a treinar há três semanas. “A parada é importante para descansar a musculatura, mas o retorno tem sido muito intenso. Estamos combinando a parte física com a questão técnica, que precisam estar sempre evoluindo em conjunto. São dois aspectos muito importantes. A equipe cresceu em estrutura, temos algumas caras novas e isso pode nos favorecer bastante”, completou.

Voltar