fbpx
Kickboxing

Otimista, Isaias Silva disputa a Copa do Brasil

Lutador de Piracicaba vai em busca do pentacampeonato da competição

Isaias Silva, lutador piracicabano de Kickboxing
Isaias Silva pode conquistar o bicampeonato da Copa do Brasil (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

Isaias Silva volta ao kickboxing dia 7 de setembro, quando terá início em Londrina (PR) a Copa do Brasil. Para conquistar o título nacional pela quinta vez, o atleta de Piracicaba terá de superar desafios que vão além dos adversários: Isaias não disputa uma competição oficial da modalidade desde maio, quando venceu o KFC 5. Antes, em abril, o lutador havia sido campeão paulista e vice-campeão da Copa São Paulo. De lá para cá, o lutador se dedicou a eventos de taekwondo, tendo faturado a medalha de bronze nos Jogos Regionais, em Lençóis Paulista.

Segundo Isaias, o tempo ausente do kickboxing não terá interferência na estratégia para Londrina. “Para mim, sinceramente, não faz tanta diferença o fato de a última competição de kickboxing ter sido no começo do ano. Isso aconteceu pelas lesões que enfrentei. O mais importante é que eu venho trabalhando bem, com um ritmo de luta adquirido em outras artes. De qualquer forma, sei que tenho que dar o melhor nesta Copa do Brasil para tentar mais um título”, afirmou o lutador.

A polivalência, inclusive, não é encarada como problema por Isaias, que também luta muay thai. O discurso na busca pelo penta é otimista. “Cada arte traz um aprendizado diferente e acho que consigo administrar bem isso. Estou criando um estilo novo”, disse Isaias. “O objetivo é o pentacampeonato. Subi de categoria (60 kg), vai ser uma experiência diferente. A mudança é sempre buscando objetivos mais importantes, eventos maiores. Minha prioridade é ser o melhor da categoria e podem esperar isso de mim”, completou.

OTIMISMO

O lutador não está imune à crise que atinge o esporte local. A verba da Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras) está emperrada desde o início do ano, quando entrou em vigor o marco regulatório do terceiro setor (Lei Federal 13.019/2014). A legislação indica que o repasse de verbas para as associações esportivas poderá ser efetivado após o chamamento público, fórmula de seleção da melhor proposta obrigatória para a celebração de parcerias com entidades sem fins lucrativos. O repasse poderá acontecer apenas depois que as entidades tenham se adequado às regras. Hoje, a maioria das entidades locais depende da parceria com a Selam para pagar os esportistas.

Apesar da situação, Isaias pensa positivo. “Isso tem nos prejudicado muito. Na Copa do Brasil, vou desembolsar uma grana alta, pois tudo será custeado por mim. Está difícil continuar no esporte. Faço isso por amor, mas por conta de tudo que vem ocorrendo, muitos atletas, não apenas do kickboxing, estão desistindo. A gente não vê retorno e nenhuma ajuda. Ainda assim, acredito que isso irá mudar e novos tempos virão. Coisas boas ainda nos aguardam em relação à parte financeira e ao esporte em geral”, finalizou o lutador.

Voltar