fbpx
Opinião

Oito equipes e uma taça

Passada a Copa do Mundo, voltamos à nossa realidade, ao nosso futebol. E a Copa do Brasil nos mostra que teremos grandes emoções nos próximos meses. São oito times classificados, com seis considerados grandes e dois azarões, esses que sempre dão o ar da graça em um torneio mata-mata, como podemos ver ao longo da história dessa competição, que existe desde o ano de 1989.

Corinthians x Chapecoense; Grêmio x Flamengo; Bahia x Palmeiras; e Santos x Cruzeiro são os confrontos, na ordem de quem joga a primeira em casa. Como são eliminatórias, a tendência é de grandes jogos. Decididos nos detalhes. O regulamento da Copa do Brasil aboliu o chamado ‘gol qualificado’ fora de casa, o que pode mudar a estratégias das equipes. Assim, se um time ganhar um jogo e perder outro, igualando o saldo de gols, a decisão da vaga vai para os pênaltis.

Vale lembrar que Corinthians e Palmeiras têm três taças da Copa do Brasil e Cruzeiro e Grêmio são os maiores vencedores, com cinco conquistas cada. São esses clubes que acredito que seguirão às semifinais. O Corinthians é o atual bicampeão paulista e campeão brasileiro e, apesar de não ter o mesmo poder de fogo do ano passado, mantém a mentalidade vencedora e o mesmo estilo de jogo. Tem de respeitar! Passa com dificuldades pela Chape, mas se classifica com uma vitória em São Paulo e um empate em Chapecó no duelo decisivo.

O Palmeiras montou seu super plantel e ainda não mostrou um futebol à altura do investimento. Porém, não dá para não colocá-lo como favorito diante de um Bahia que perdeu a final da Copa do Nordeste para o modesto Sampaio Correia-MA, que está à beira do rebaixamento à Série C. Mesmo com a saída do atacante Keno e da contusão de Borja, o Alviverde avança com duas vitórias.

Grêmio e Flamengo é, talvez, o duelo mais imprevisível. Mais equilibrado. Os cariocas são os atuais líderes disparados do Brasileirão, mas a saída de Vinícius Júnior pesa. Não acredito no Rubro-Negro, ainda mais porque irá encarar o atual campeão sul-americano, que praticamente mantém o mesmo grupo do ano passado e tem o DNA copeiro. Apesar das variáveis à favor do Tricolor dos Pampas, a classificação virá com dificuldades. Palpite: dois empates e vitória gremista nos pênaltis.

O último confronto terá o Cruzeiro classificado diante do Santos. O time mineiro tem um grande elenco, um grande técnico e ainda vai decidir a vaga em seus domínios. A equipe praiana tem uma série de dificuldades na montagem do time, e não tem seus principais jogadores (Gabriel e Bruno Henrique) em boa fase técnica. Logicamente, é um mero palpite em cima do que as equipes apresentam pós-Copa do Mundo. É uma tendência. Se irá se realizar, eu não sei. O que sei é que muitas emoções virão para essas oito apaixonadas torcidas.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar