fbpx
Opinião

O que acontece com o XV?

*Capa: Mauricio Bento/Líder Esportes/Orientec

É difícil explicar o atual momento. Cada torcedor tem sua forma de analisar o futebol. Eu, sinceramente, vejo que acreditaram demais no time da Copa Paulista. A diretoria acertou em manter a base campeã, lógico que uns dois ou três não precisavam ter ficado, mas está dentro da normalidade. Manter a base é uma coisa; manter o time titular é outra. Acredito que os tropeços começaram aí.

O XV iniciou a Série A2 com o mesmo esquema de jogo e o mesmo time. Legal, vamos acreditar no entrosamento. Não deu certo. Então, muda! Troca o esquema e os jogadores. Não tem que pensar se o jogador vai ficar ‘sentidinho’ de perder posição. O artilheiro do XV é um zagueiro. Rodrigo fez três gols na Série A2. Será que nossos atacantes são ruins ou só chega bola quadrada? Isso quando chega, né?

Canso de ver Rafael Gomes e Bruno Aquino tendo que sair da área para receber bolas e fazer tabelas, daí a bola é cruzada alta para os ‘inhos’ do time, que são os jogadores com menos estatura. Por que falta criação ao meio de campo do XV? Qualidade técnica ou o time tem jogado com apenas um meia, e esse meia gasta a maior parte do seu tempo marcando ao invés de armar?

Na Série A2, não tem o que inventar. É fazer o simples. Não tem que jogar bonito. Nunca vou esquecer um jogo da Série A3, em 2010, entre Bandeirante e XV, em Penápolis. O XV massacrou o adversário, finalizou muito e perdeu gols incríveis. Aí o Bandeirante cobrou um escanteio e com um gol contra de Rodolfo, ganhou o jogo por 1×0. Vamos fazer ‘o arroz com feijão’. São dois jogos em sequência no Barão da Serra Negra – Velo Clube e Mogi Mirim. Se o XV vai ganhar com gol de bicicleta ou de orelha, para mim pouco importa: é obrigação somar seis pontos em casa.

Marcelo Sá é radialista e jornalista na Rádio Jovem Pan News Piracicaba

Voltar