fbpx

Líder Esportes

Opinião

O melhor do Brasil

*Capa: Alexandre Schneider/Getty Images

Fui goleiro na minha adolescência. E dos bons (será?). Você, meu amigo leitor, pode até não acreditar, mas conquistei algumas glórias como número 1 do time de futsal de meu bairro, lá na Zona Leste de São Paulo, com títulos e medalhas de melhor em quadra. Assim, a experiência de ex-atleta que atuou embaixo dos ‘três paus’ me permite afirmar com toda certeza: o Weverton, do Palmeiras, é disparado o melhor goleiro do Brasil na atualidade. Pega muito o sucessor de Marcos e Fernando Prass.

Logicamente, se formos olhar para os goleiros que atuam no exterior, o número 21 do Alviverde tem a forte concorrência de Ederson e Alisson na Seleção Brasileira. Entretanto, aqui no futebol interno não tem para ninguém. Merece uma das três vagas no Catar. Nesta quarta-feira (14), mais uma exibição de gala do goleirão verde na vitória do Palmeiras por 1×0 contra o Universidad Catolica, em Santiago, capital chilena, pelo duelo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Pegou pelo menos três bolas complicadas e ajudou no resultado positivo. E mesmo quando foi vencido, teve o auxílio de Zé Rafael, que salvou de cabeça um gol certo da Catolica. Com sua competência e sorte, foi eleito o melhor do jogo.

O clube é histórico na revelação de goleiros. De Oberdan Cattani e Valdir Joaquim de Moraes, passando por Leão e Velloso, até chegar no Marcão. É uma Academia de Goleiros. Sem dúvidas! Aliás, o próprio Marcos disse certa vez que, se continuar assim, Weverton será ‘mais ídolo’ do que ele no Palestra Itália. Entretanto, vale lembrar que o arqueiro não foi formado no Verdão. Foi contratado pelo Corinthians após se destacar pelo Juventus do Acre na Copa São Paulo de 2005. Dispensado pelo Timão, rodou em alguns times do interior até desembarcar no Athletico-PR, onde foi campeão paranaense de 2016. Um ano depois, chegou ao Palmeiras. Em sua quarta temporada no clube, já levantou cinco taças. Por tudo isso, merece um lugar no coração do exigente torcedor alviverde.

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar