fbpx
Karatê

Número 1 do Brasil, Hernani inicia temporada 2022: ‘Persistência’

Karateca piracicabano faz balanço sobre o último ano e fala sobre motivação para começar novo ciclo

Hernani Veríssimo, atleta da equipe Sport Way de Karatê
Hernani Veríssimo, atleta da equipe Sport Way, tem currículo vitorioso no karatê (Foto: Arquivo/CBK)

Superação e persistência. Essas duas palavras resumem o ano de 2021 do karateca piracicabano Hernani Veríssimo, que voltou aos tatames para competir após quase duas temporadas enfrentando lesões consecutivas nos dois joelhos. E o retorno não poderia ser melhor: o atleta da Sport Way foi campeão na categoria -75 kg do Meeting Nacional e do Campeonato Brasileiro de Karatê Sênior, além de contribuir com a conquista do título pan-americano com a seleção brasileira. Para coroar o desempenho, Hernani começou 2022 na liderança da categoria no ranking nacional da CBK (Confederação Brasileira de Karatê), com 420 pontos.

“O maior aprendizado de 2021 foi a persistência. Foi um ano muito incerto para todos, mas a comissão técnica confiou muito em meu trabalho, me levou para Paris no Pré-Olímpico mesmo sem eu estar classificado para ajudar a equipe com os treinos e isso foi muito bacana porque me deu apoio para continuar com a recuperação. Esse período de pandemia também me permitiu ter mais tempo de preparação. Eu estava sem ritmo de luta e fiz vários intercâmbios com parceiros de outros estados e no Centro de Treinamento da Seleção Brasileira, e isso foi muito bom para eu pegar ritmo de competição, o que contribuiu com o meu desempenho no Meeting e no Brasileiro”, destacou.

INTERNACIONAL

Além do Pan-Americano, o lutador também disputou a etapa do Cairo da Premier League, a Liga Mundial de Karatê, e o Campeonato Mundial, em Dubai. “Infelizmente não consegui medalha individual nas competições internacionais, mas fiquei muito feliz por contribuir com a conquista do título pan-americano com a seleção, isso foi muito importante para o cenário do karatê brasileiro e também para saber como estava o meu nível em lutas fora do país. No Pan, não consegui o tricampeonato por detalhes e também por ficar longe das disputas internacionais durante algum tempo, o que também atrasou a minha volta. Porém, eu gostei muito dos meus resultados”, disse o atleta, que é patrocinado pela Lourenço Alimentos.

Segundo Hernani, começar o ano em primeiro lugar no ranking nacional é uma motivação extra, principalmente após diversos desafios dentro e fora dos tatames nas últimas temporadas. “Em 2021 enfrentei diversos adversários que estavam próximos de conseguir a primeira colocação no ranking, mas fui superior e deixei claro que ali era o meu lugar. Foi muito especial, posso focar mais nos treinos e não pensar nas seletivas. Às vezes, mesmo você sendo melhor, pode ser derrotado. É algo que acontece em qualquer esporte. Mas, por ser o líder do ranking, tive a vantagem de não ser ultrapassado no campeonato por conta de ansiedade e nervosismo”, concluiu.

Voltar