fbpx
+ Esportes

Natalia é ouro nos Abertos; Piracicaba ocupa 13º lugar

Atleta conquista duas medalhas douradas na competição e karatê sofre com desfalques

Natalia Brozulatto, atleta de karatê da seleção brasileira
Natalia Brozulatto conquistou duas medalhas de ouro para Piracicaba nos Jogos Abertos (Foto: Arquivo/Líder Esportes)

Piracicaba iniciou o antepenúltimo dia de disputas dos Jogos Abertos do Interior em 13º lugar na classificação geral. A delegação piracicabana já somou 83,5 pontos na 83ª edição do evento, que termina no próximo sábado (23), em Marília. A liderança continua com São José dos Campos, com 199 pontos. A cidade do Vale do Paraíba é o município com o maior número de representantes na competição: 550 pessoas entre atletas, técnicos, dirigentes e equipes de apoio.

Com 181 pontos, Santos aparece na segunda posição e mantém vivas as chances de título. A briga pelo terceiro lugar está acirrada entre São Caetano do Sul (136 pontos), São José do Rio Preto (133) e Sorocaba (132). As cidades de Jundiaí (117), São Bernardo do Campo (107), Franca (106), Marília (90,5) e Araraquara (96,5), respectivamente, completam a lista dos dez primeiros colocados na classificação geral.

RESULTADOS

O karatê piracicabano (Sport Way/Selam) encerrou a participação nos Jogos Abertos com o vice-campeonato geral feminino e o quinto lugar masculino, com destaque para as atuações de Frederico Felipe, campeão na categoria -60 kg, e Natalia Brozulatto, que faturou duas medalhas de ouro para a cidade nas categorias +60 kg e livre. A equipe de kumite masculino também garantiu o lugar mais alto do pódio em Marília. “Não foi o que gostaríamos, mas considerando a quantidade de desfalques que tivemos, o saldo é positivo”, avaliou o técnico Diego Spigolon.

Piracicaba teve pelo menos cinco baixas no elenco que disputou a competição. A equipe feminina perdeu Vanessa Araújo, com uma lesão de grau três na coxa esquerda. No masculino, foram quatro desfalques: Hernani Veríssimo, que disputaria duas categorias, se recupera de uma lesão no ligamento cruzado anterior, caso semelhante ao vivido por Deivid Cavalcante. Além deles, Julio Cezar Silva e Victor Menezes também não tiveram condições de competir em Marília.

MODALIDADES

De acordo com o boletim divulgado pelo comitê organizador nesta quarta-feira, Piracicaba pontuou na Primeira Divisão em dez modalidades: boxe feminino (6º lugar), boxe masculino (5º), capoeira feminino (campeão), capoeira masculino (3º), ciclismo masculino (8º), futebol feminino (8º), karatê feminino (vice-campeão), karatê masculino (5º), taekwondo feminino (3º) e taekwondo masculino (3º). Nas competições sub-20, o melhor resultado foi o sétimo lugar com o tênis masculino.

A cidade também colecionou pontos em seis modalidades na Segunda Divisão: damas (3º lugar), ginástica artística feminino (7º), ginástica rítmica feminino (vice-campeão), handebol masculino (3º), tênis feminino (vice-campeão) e xadrez feminino (3º). Destaque para a ginástica rítmica (Sport Way/Metropolitano/Selam), que após dois anos de ausência, encerrou a temporada com o título dos Jogos Regionais, em Botucatu, e ficou com a segunda posição geral nos Abertos.

Voltar