fbpx

Líder Esportes

Karatê

Natalia Brozulatto iguala recorde histórico

Atleta de Piracicaba com maior número de títulos nacionais ao lado de Regiane

Natalia Brozulatto, campeã dos Jogos Pan-americanos de karatê
Natalia Brozulatto é pela décima vez campeã brasileira de karatê (Foto: Jaíne Rodrigues/Divulgação)

A conquista do último sábado (14), na Bahia, elevou Natalia Brozulatto a um degrau que apenas ela e a jogadora de vôlei Regiane Bídias alcançaram: com dez títulos cada, elas são as atletas com o maior número de conquistas nacionais na história do esporte piracicabano. A ponteira, que atualmente defende o LKS Lodz, da Polônia, conquistou dez títulos da Superliga com a camisa do Rio de Janeiro. A karateca igualou a marca com a décima medalha de ouro no Campeonato Brasileiro de Karatê, categoria -68 kg.

Natural de Piracicaba, Regiane é formada pelo PDB (Projeto Desporto de Base), trabalho desenvolvido pela Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras). Na base, a jogadora de vôlei passou pelo núcleo do CCP (Clube de Campo de Piracicaba) e depois foi para a equipe da Apiv (Associação Piracicabana de Voleibol). “Nós temos várias atletas que estão em grandes clubes e foram reveladas em Piracicaba. Além da Regis (Regiane Bídias), temos exemplos como Ana Paula, Solange e Léia Henrique, que disputou a última Olimpíada”, relatou o técnico da Apiv, Zeca dos Santos.

Dez vezes campeã brasileira, Natalia Brozulatto nasceu em Marília, mas fez história no esporte em Piracicaba. Aos 24 anos, ela se tornou em novembro de 2014 a pessoa mais jovem a receber o título de Cidadã Piracicabana. Formada em educação física pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e casada com o técnico da seleção brasileira de karatê, o piracicabano Diego Spigolon, Natalia Brozulatto conseguiu o título brasileiro pela primeira vez em 2006. Entre 2008 e 2014, a lutadora engatou uma série de oito conquistas consecutivas, sendo que em 2010 foram duas medalhas de ouro em categorias diferentes.

Após dez meses de interrupção na carreira devido ao período de gestação e o vice-campeonato no ano passado, ela recuperou o lugar mais alto do pódio neste ano. “A sensação é excelente. Para mim, é um orgulho levar o nome de Piracicaba, que é a cidade que me deu muitas conquistas pessoais e profissionais. É uma alegria para mim”, comemorou Natalia, que é terceiro sargento do Exército Brasileiro e defende a equipe piracicabana Sport Way/Selam/Apreciate/Vertra/Tokaido.

Voltar