fbpx
Karatê

Natalia Brozulatto abre ano olímpico no Chile

Atleta da equipe piracicabana Sport Way disputa etapa de Santiago da Series A

Natalia Brozulatto, atleta de karatê da equipe Sport Way
Natalia Brozulatto estreia na temporada 2020 na etapa do Chile da Liga Mundial (Foto: Arquivo/Líder Esportes)

Campeã brasileira pela 12ª vez em 2019 e de volta à seleção brasileira após encerrar a temporada na liderança do ranking da CBK (Confederação Brasileira de Karatê), na categoria -68 kg, a karateca Natalia Brozulatto estreia na atual temporada neste fim de semana. A atleta da equipe Sport Way/Selam está em Santiago, no Chile, para a disputa da primeira etapa da Series A, evento que integra a Liga Mundial de Karatê. Natalia entra no tatame neste sábado (11).

“A etapa será de alto nível. As meninas confirmadas no evento são todas qualificadas, de chegada em pódio nas etapas da Liga Mundial. Mas, eu também sou uma das concorrentes ao título, estou confiante e quero fazer um bom campeonato e ser medalhista, venho trabalhando para isso. É um momento de alegria por estar de volta à seleção. Trabalhei duro e mereço estar aqui. A motivação é grande”, afirmou a lutadora, que representa o Exército Brasileiro.

Antes do embarque para a capital chilena, Natalia participou de um training camp com a seleção brasileira. A atleta de Piracicaba, que viajou a Santiago com o técnico Diego Spigolon, elogiou o período de preparação. “A preparação para o evento foi muito bacana, terminei o ano de 2019 muito forte e estou começando a nova temporada forte também no camp com a seleção brasileira. Estou bem assessorada, fazendo treinos direcionados e muito feliz com isso”, contou.

OBJETIVO

Com o karatê inserido na programação dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Natalia Brozulatto não esconde que o principal objetivo do ano é a classificação para o evento. Em fevereiro, acontece o Pré-Olímpico Nacional, em São Paulo. “O objetivo é sim classificar para as Olimpíadas e ser medalhista olímpica. A medalha é uma consequência, pois o caminho mais difícil e mais longo é a classificação. Estou me preparando cada vez mais, me lapidando, e sinto que vivo um momento de maturidade na carreira”, completou a atleta.

Voltar