fbpx
Opinião

Não é só pelo gol mal anulado em Limeira

*Capa: Mauricio Bento/Líder Esportes

O XV de Piracicaba está eliminado da Copa Paulista. Há quem tenha deixado o estádio Major José Levy Sobrinho reclamando o gol anulado de Alex Willian no último lance do jogo. O erro do auxiliar foi patético. Após a primeira partida, houve reclamação em Limeira sobre o gol mal anulado no Barão da Serra Negra. A Ferroviária questionou nas redes sociais, em 2016, a atuação do juiz em Piracicaba, na final contra o XV. A sucessão de erros prova apenas que a arbitragem é ruim, o que não é nenhuma novidade.

É simplista dizer que o XV foi eliminado em Limeira pela falha do bandeira. O exame de consciência irá apontar para a postura covarde, abdicando do jogo no segundo tempo; a forma como o XV rifou a bola e permitiu a pressão quando o adversário tinha um homem a menos. Alex Willian é episódio aparte: mal no tempo regulamentar e displicente no pênalti, não convenceu desde a estreia no Rio Grande do Sul. Num clube que vive se equilibrando para pagar dívidas, não é inteligente mantê-lo no elenco. A relação custo-benefício não compensa.

As semifinais da Copa Paulista foram o melhor resultado do XV em 2017. Após fracassar na Série D do Brasileiro e escapar milagrosamente do rebaixamento para a Série A3 do Paulista, o clube chegou longe em uma competição que sequer planejava disputar. O elenco foi configurado às pressas e a expectativa pelo bicampeonato foi alimentado pelas boas atuações que o time teve, assim como houve desilusão a cada derrota. O XV oscilou, perdeu contra os juvenis de Mirassol e São Paulo, mas eliminou o favorito e caro São Caetano com uma partida fantástica no Barão da Serra Negra.

Há carências e virtudes, não resta dúvida. Do plantel que chegou às semifinais, há boas opções para a Série A2, em 2018. André Cunha, Bruninho, Bruno Formigoni e Léo Carvalho são nomes indispensáveis, por exemplo. Rodrigo dificilmente permanecerá; o zagueiro tem proposta para disputar a Série A1. Evaristo Piza? Natural que seja questionado. Na visão deste colunista, a decisão mais acertada é a manutenção do treinador. A permanência é lógica, inclusive: o XV não tem dinheiro para ir ao mercado contratar algum nome de maior impacto. Piza oscilou, mas fez bom trabalho na Copa Paulista.

Não dá para jogar o trabalho na lata de lixo por uma eliminação que era passível de acontecer; assim, não dá para botar a culpa da eliminação ‘apenas’ em um gol mal anulado.

Leonardo Moniz é jornalista e editor de conteúdo do LÍDER

Voltar