fbpx
Opinião

Mais uma taça para o portuga

*Capa: SE Palmeiras/Divulgação

Eu confesso. Sou fã do português Abel Ferreira. Gosto muito de como ele trabalha o time, no caso o Palmeiras. Quando o Alviverde está em campo, você consegue ver o trabalho do treinador. O time tem repertório. Tem jogadas de aproximação. Sabe defender. Sabe atacar. Tem transição rápida. Tem defesa forte. A equipe não toma gols. E tem o que há tempos não se via no futebol brasileiro: jogadas ensaiadas, principalmente partindo dos escanteios. Podem notar

E não é só isso. Nas coletivas pós-jogo, ele explica o que o time fez com detalhes e de forma didática. Não tem medo que descubram seus segredos. Aliás, está tão despreocupado com isso, que lançou um livro contando a trajetória em seu primeiro ano de Palmeiras. E eu, obviamente, já reservei o meu. Na pré-venda ainda, em janeiro, sendo que a obra só chegará no final deste mês. Não vejo a hora de tê-la em minhas mãos!

Dito isso, eu não consigo entender como há gente do jornalismo especializado que ainda critica o Abel. Os que não gostam falam que ele é um ‘José Mourinho piorado’. Diria melhorado. Se é xerox do Mourinho, eu diria ‘Mourinho melhorado’. O português do Palmeiras, na minha modesta opinião, sabe mais de futebol do que o Mourinho na mesma idade de Abel. De qualquer forma, o próprio técnico do Palmeiras já falou várias vezes que admira seu patrício e se inspira nele. Mas falou também que admira o mestre Telê Santana, o rei do futebol ofensivo, assim como o Pep Guardiola.

Por isso, minha gente, não dá para criticar o Abel. Definitivamente. Em 15 meses, foram oito finais! Uma decisão a cada 50 dias, aproximadamente. Ganhou quatro e perdeu quatro. Ganhou as mais importantes (duas Libertadores, uma Copa do Brasil, além da Recopa). Perdeu as menos importantes (uma Recopa, uma Supercopa e um Paulistão, além de uma impossível, o Mundial de Clubes). Em pouco mais de um ano já se tornou o treinador mais vitorioso da rica história alviverde. A torcida o idolatra.

Por sinal, com mais essa taça, o Palmeiras começa bem o ano. Além da Recopa, com Abel Ferreira, venceu em janeiro a Copa São Paulo, que, se por um lado, é apenas um torneio de base, para os rivais é importantíssimo ao ponto de lembrarem sempre aos palestrinos de que o clube não tinha, quando não tinha. Ainda vai disputar a Copa do Brasil, o Paulistão, o Brasileirão e a Libertadores. Se vai ganhar mais algum ninguém sabe. Mas que vai brigar por todos, isso eu posso cravar. Tem time para isso. E não somente um time. É um time com espírito vencedor.

Parabéns Abel. Você realmente não cruzou o Atlântico para brincar. Parabéns Sociedade Esportiva Palmeiras. O título é apenas mais um; não é dos mais importantes. Mas serviu para levantar o ego do torcedor alviverde após a perda do Mundial de Clubes. Serviu também para o torcedor rival deletar os memes previamente confeccionados. Ou então ficará guardado. Quem sabe na próxima? Tudo em nome da esportividade!

Erivan Monteiro é jornalista e cronista esportivo

Voltar