fbpx
Kickboxing

Jovens piracicabanos mostram talento na Copa Brasil

Emanuelly Alecrim e João Sertorio lutaram em Maringá (PR); dupla representa Mangue Team Fight

Emanuelly Alecrim conquistou a vaga para o Pan-Americano de Kickboxing
Emanuelly Alecrim conquistou a vaga para o Pan-Americano de Kickboxing (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

O Mangue Team Fight, equipe de artes marciais comandada pelo treinador Vitor Wagner ‘Mangue Seco’, conquistou duas medalhas de prata na Copa Brasil de Kickboxing, disputada no último fim de semana, em Maringá (PR). As duas façanhas vieram com a jovem atleta Emanuelly Ferreira Alecrim, de 15 anos. A lutadora piracicabana ficou com o segundo lugar nas modalidades kick light e light contact, ambas na categoria sub-17 e divisão de peso até 65 kg. Com os resultados, Emanuelly garantiu o índice técnico para participar do Pan-Americano, agendado para o mês de novembro, em Cascavel (PR).

A atleta começou a trajetória no esporte no último mês de abril, com o vice-campeonato paulista no kick light, em Mogi das Cruzes. O objetivo é seguir crescendo no kickboxing. “Eu ainda estava um pouco nervosa, mas tive mais confiança em relação ao Paulista. Acho que lutei melhor na Copa Brasil. Sei que tenho potencial e sou persistente, busco aprender sempre”, contou Emanuelly, que pretende aumentar o número de treinos específicos da modalidade e iniciar o trabalho de fortalecimento para seguir evoluindo. “Meu sonho é chegar um dia ao UFC. Sempre assisto, vejo as lutas e sinto a energia”, falou.

Além da lutadora, o Mangue Team Fight foi representado em Maringá (PR) por João Vitor Sertorio, de 22 anos. No evento organizado pela Confederação Brasileira de Kickboxing (CBKB), o piracicabano participou das modalidades kick light e light contact, ambas na categoria adulto e divisão de peso até 63 kg. Apesar de não ter chegado ao pódio, Sertorio valorizou a experiência adquirida na Copa Brasil e fez uma análise sobre o que faltou no Paraná para ‘beliscar’ uma medalha: ousadia.

Emanuelly Alecrim, Mangue Seco e João Sertorio representaram a equipe em Maringá

Emanuelly Alecrim, Mangue Seco e João Sertorio representaram a equipe em Maringá (Foto: Líder)

“Serviu de experiência. Atualmente, faço três treinamentos por semana, sei que preciso de mais. Evolui bastante desde que comecei, os socos e os chutes saem com mais técnica, e tenho uma melhor noção de luta. Em Maringá, sinto que eu deveria ter arriscado mais. Fiz o básico, mas faltou arriscar um pouco mais”, admitiu Sertorio, que já mira com especial atenção para o Paulista e o Brasileiro da próxima temporada. “São objetivos que tenho. O meu desejo é crescer muito no kickboxing, quem sabe disputar o Campeonato Mundial”, declarou.

Perguntado sobre a performance da dupla, o técnico Mangue Seco destacou a experiência que Emanuelly e Sertorio ganharam na Copa Brasil. “Eles são novos ainda, tem aproximadamente um ano de treinamento. A Emanuelly vem crescendo bastante, ela nos surpreendeu pelo desempenho desde o início. É claro que ela está enfrentando adversários que são mais experientes e, por isso, têm mais técnica, mas é uma menina que vem numa crescente e isso logo vai gerar resultados. O caso do João é igual. Nesse momento, é importante que eles lutem e ganhem bagagem”, finalizou o treinador.

Voltar