fbpx
Muay Thai

Jhani Mendes vence luta eletrizante e conquista cinturão

Lutadora piracicabana é a mais nova campeã da Copa Extrema de Muay Thai

Jhani exibe o cinturão da Copa Extrema: título confirma excelente fase da lutadora piracicabana (Foto: Líder Esportes)

A lutadora piracicabana Jhani Mendes, 21, é a nova dona do cinturão da Copa Extrema de Muay Thai. A atleta do Centro de Treinamento In Fight conquistou o título da categoria 55 kg no último fim de semana ao derrotar por pontos, em decisão unânime da arbitragem, a experiente Pâmela ‘Dama de Ferro’. O resultado foi bastante comemorado pelo treinador Luis Reginaldo Pezzato, o Régis Muay Thai, que destacou a estratégia traçada pela equipe e o jogo psicológico feito por Jhani.

“A gente sabia que não seria fácil, uma disputa de cinturão contra uma atleta forte, mais alta e com envergadura maior. Fomos trabalhando o lado psicológico da Jhani, o que influencia muito em uma luta dessa. Ela segurou bem os dois primeiros rounds e aumentamos o ritmo do terceiro para frente. No primeiro round, a adversária veio com muita força e cansou no segundo. A Jhani dominou os três últimos rounds, tanto que a Pâmela acabou a luta passando mal. Não foi fácil, mas ganhamos”, afirmou o técnico.

Fiz tudo o que pude, treinei pesado. Foi um passo a mais para meu sonho, que é lutar e treinar algum dia na Tailândia

A equipe piracicabana também levou ao ringue da Copa Extrema os iniciantes Arthur Almeida, Isabelle Piza e Thiago Amaral, com destaque para a vitória de Thiago na categoria 75 kg. “A Jhani está muito bem, estamos traçando o caminho que deve seguir na carreira. Em relação aos iniciantes, o importante agora é o aprendizado”, comentou Régis. O próximo compromisso de Jhani está agendado para o dia 14 de setembro, em Hortolândia. Na ocasião, ela irá disputar o renomado Top 12. Em boa fase, a lutadora quer seguir crescendo no esporte.

“Estou muito feliz. Sabia que a Pâmela era uma atleta experiente, que estava competindo em casa e tinha o apoio do público. Além disso, ela venceu minha irmã (Joice Mendes), e minha irmã passou para mim o conhecimento que tirou da luta. Eu estava confiante, fiz o que nós conversamos e deu certo. A luta foi muito acirrada, mas senti que no último round ela estava muito mais cansada. Aproveitei e, nos últimos segundos, quase nocauteei”, disse a piracicabana.

ORGULHO

O resultado positivo no evento, segundo ela, foi motivo de orgulho para a equipe e para a família. “Para mim, foi uma sensação de orgulho e felicidade, assim como para a minha irmã e o meu treinador. Além disso, a equipe está nos dando um suporte psicológico que é muito importante. Fiz tudo o que pude, treinei pesado inclusive na semana da luta. Foi um passo a mais para cumprir meu sonho, que é lutar e treinar algum dia na Tailândia”, finalizou a dona do cinturão.

Voltar