fbpx

Líder Esportes

Jiu-Jitsu

Irmãos Borges projetam ano de evolução na modalidade

Rafael e Felipe apostam em ciclo vencedor; dupla representa a equipe Alliance em 2021

Felipe Borges, atleta de jiu-jitsu da equipe Alliance 1
Felipe Borges foi campeão paulista e brasileiro pela CBJJE na temporada 2020 (Foto: Arquivo Pessoal)

Após encerrarem o ano de 2020 com os títulos paulista e mundial, e a conquista da Copa Company de Jiu-Jitsu, no Rio de Janeiro, os irmãos piracicabanos Felipe e Rafael Borges iniciam a temporada 2021 com a expectativa de seguir evoluindo na modalidade. As duas promessas foram reveladas pelo projeto social Generoso BJJ (sigla em inglês para jiu-jitsu brasileiro) e agora integram a equipe Alliance, sob o comando do professor Flávio Junqueira. O pai da dupla, Osvaldo Borges, auxilia nos treinamentos.

“No começo da pandemia (Covid-19), fiquei cerca de 45 dias sem treinar. Depois, a rotina foi retomada com uma série de ajustes e adaptações. O objetivo para 2021 é participar de muitas competições, mas estamos aguardando a vacina e as orientações sanitárias para que isso seja possível. Vai dar tudo certo”, afirmou Rafael, que vai disputar a categoria adulta na faixa roxa e peso médio. O irmão mais novo, Felipe, é faixa verde e participa da categoria infanto-juvenil B.

Apesar do número reduzido de eventos realizados no ano passado, os irmãos Borges colecionaram resultados expressivos. Ambos tiveram 100% de aproveitamento nos torneios abertos (Open) e se sagraram campeões paulistas, além de conquistarem o título brasileiro pela CBJJE (Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo). Rafael, inclusive, foi indicado e escolhido para receber o prêmio Mérito Esportivo, concedido pela FPJJ (Federação Paulista de Jiu-Jitsu).

Rafael Borges, atleta de jiu-jitsu da equipe Alliance, ao lado do técnico Flávio Junqueira

Rafael representa a Alliance, equipe comandada pelo técnico Flávio Junqueira (Foto: Arquivo Pessoal)

“A gente sabe o quanto eles treinam e se dedicam, cada conquista é motivo de orgulho para nós. Em 2021, ainda não sabemos como vai ser o calendário devido à pandemia, mas estamos lutando muito para buscar patrocinadores.  A ideia inicial era disputar o Europeu. Competir é caro, os gastos são altos, mas estamos nos esforçando”, falou Iria Borges, mãe e responsável pela gestão da carreira dos atletas. Para arcar com as despesas, a família busca ajuda através de doações e ‘vaquinha’ online. Mais informações pelo telefone (19) 99339-8686.

Voltar