fbpx

Líder Esportes

Muay Thai

In Fight fecha ano com novos campeões na 14ª edição

Tuca Calixto, Thiago Porto, Maguila e Marcos Hulk conquistam cinturão em Piracicaba

Luis Reginaldo Pezzato, o Régis Muay Thai, treinador da equipe In Fight
Régis enalteceu o crescimento do evento e projeta novos avanços nas próximas edições (Foto: Rei Fight/In Fight)

Com 32 lutas amadoras, semiprofissionais e profissionais, foi realizada no último sábado (19) a 14ª edição do In Fight Muay Thai, principal evento da arte marcial tailandesa em Piracicaba. A competição, que é organizada pelo mestre Luis Reginaldo Pezzato, o Régis, teve quatro disputas de cinturão e aconteceu na sede do Centro de Treinamento In Fight (rua Fernando Lopes, 626, Pauliceia). O torneio encerrou as atividades da modalidade na temporada 2020.

“O evento, como sempre, foi um sucesso e está crescendo a cada edição. Pela primeira vez, nós apostamos na transmissão ao vivo no YouTube, em parceria que fizemos com a TV Raposa. Isso nos trouxe bastante resultado. Os atletas que vieram participar do In Fight são de ponta, estão considerados entre os melhores do Brasil em suas categorias. Trazer esses lutadores para Piracicaba é algo que nos encheu de orgulho”, enalteceu Regis, que já trabalha para a 15ª edição, em 2021.

Nas disputas por cinturão, Tuca Calixto e Thiago Porto nocautearam os adversários e conquistaram os títulos das categorias 55 kg e 67 kg, respectivamente. Maguila, que precisou de apenas um round para bater Anderson Brucutu por nocaute, ficou com a cinta dos 77 kg. Na luta principal da noite, Marcos Hulk e Lucas Paraíba duelaram por cinco rounds. Hulk foi declarado vencedor por pontos, em decisão unânime da arbitragem, e garantiu o título da categoria 83,5 kg.

ESTREIA

A primeira luta do card principal marcou a estreia profissional do lutador piracicabano Vinicius Piza, que enfrentou o experiente Jeferson Dureza. Piza acabou derrotado por desistir do combate no quarto round. “O Vinicius fez a primeira luta dele como profissional e logo de cara encarou uma ‘pedreira’, um adversário muito experiente. Decidimos não disputar o quarto round porque a perna dele estava muito castigada, pelos chutes que ele levou”, explicou Régis.

Voltar