fbpx
+ Esportes

IBDD realiza eventos em homenagem às mulheres

Em março, atividade discutirá temas atuais como a Transexualidade no Esporte

*Capa: Arquivo/Líder Esportes

O IBDD (Instituto Brasileiro de Direito Desportivo) realiza em março três eventos gratuitos em homenagem às mulheres. As atividades acontecem em Campinas, Goiânia (GO) e Porto Alegre (RS), e marcam comemorações aos conhecimentos femininos nas áreas de direito e do esporte. No dia 7, a capital gaúcha sedia às 14h o encontro sobre A Atuação das Mulheres na Esfera Desportiva, com as advogadas Jaqueline Bozko e Juliana Rampon, além da representante dos atletas, Pollyana Morbach.

Na mesma data, a Casa da Advocacia de Campinas recebe a partir das 18h30 o debate sobre a Transexualidade no Esporte, que contará com a presença de Patrícia Gorish, presidente nacional da Comissão de Direito Homoafetivo do Instituto Brasileiro de Direito de Família.

A temática também será discutida pela atleta Cláudia Andrade, jogadora transexual com passagem pelo voleibol italiano, e Juliana Danelon, psicóloga e coordenadora de ambulatórios em saúde mental e psicológica corporativa. O projeto é organizado pela advogada piracicabana Fernanda Bini, especialista em direito desportivo e diretora da Doping And Fair Play Consulting. Em Campinas, a coordenação é do advogado Ricardo Russo.

Já no dia 8 de março, a ESA-GO será palco para a discussão a respeito do Mercado de Trabalho no Esporte e no Direito Desportivo, em atividade programada para começar às 18h. O debate será promovido pela advogada Arlete Mesquita, auditora do pleno do STJD do futebol; Beatriz Barbaresco, advogada de atletas e clubes esportivos; e Clarissa Ramos, advogada e ex-atleta da seleção brasileira de saltos ornamentais.

Os eventos têm parceria com OAB-Campinas, Comissão de Direito Desportivo da OAB-SP e OAB-GO, ESA-GO, IGoDD, IBDFAM, ABRAFH, Comissão da Mulher Advogada, Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia, Comissão da Jovem Advocacia e AJAC. “A valorização da mulher se dá pela presença de apenas mulheres palestrantes, em formato desenvolvido pelo projeto ‘Elas Têm Algo a Dizer’, que há três anos vem abrindo espaço para as mulheres da área”, comentou Fernanda Bini.

Voltar