fbpx
Karatê

Hernani sofre com altitude, mas garante a prata

Atleta piracicabano é vice-campeão nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba

Hernani Veríssimo, vice-campeão dos Jogos Sul-Americanos
Hernani Veríssimo, vice-campeão dos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba (Foto: Divulgação/Odesur)

O piracicabano Hernani Veríssimo conquistou na última segunda-feira (28) a medalha de prata no torneio de karatê dos Jogos Sul-Americanos, competição poliesportiva mais importante do continente. O evento está sendo realizado na cidade de Cochabamba, na Bolívia. O atleta foi vice-campeão na categoria -75 kg, que teve como ganhador o colombiano Juan Felipe Landazuri. A medalha de bronze foi dividida entre o peruano Jose Valdivia Vidal e o venezuelano Jhosed David Ortuño.

“A primeira luta foi bastante intensa, comecei perdendo contra um adversário que tinha estudado bastante meu jogo e que conseguiu anular o meu melhor golpe. De qualquer forma, eu estava preparado para reverter a situação, pois sabia que isso poderia acontecer. Foi uma virada importante, mas que me desgastou. Na segunda luta, eu estava bem cansado pela altitude e senti bastante. Fiz uma luta rodando mais, gastando tempo, batendo e saindo, e venci bem. Tive um descanso de 30 minutos para a final”, disse Hernani.

Na decisão pelo ouro, o piracicabano enfrentou um velho conhecido, mas perdeu pela primeira vez na carreira contra Landazuri. O título foi decidido nos últimos instantes do combate. “É um adversário que lutei várias vezes contra ele, desde 2016 no enfrentamos, e acabei sofrendo minha primeira derrota. Abri 2×0 e estava controlando bem, mas meu nível de atenção caiu bastante no final. Faltando dois segundos, tomei um chute na cabeça e perdi a luta. Eu estava bem preparado, mas faltou atenção no final”, afirmou.

O atleta admitiu ainda que ‘sofreu’ com os 2.570 m de altitude da cidade boliviana. “Não foi por questão técnica, mas infelizmente desliguei a chave e sofri a derrota”, completou o atleta da equipe Sport Way/Selam/Apreciate/Lourenço Alimentos/Arawaza, que representa o Exército Brasileiro e em 2018 já conquistou o tricampeonato sul-americano no Equador e venceu o Meeting Nacional da Seleção Olímpica, Sport Way Open e o Campeonato Paulista.

Na 11ª edição, os Jogos Sul-Americanos terminam dia 10 de junho e reúnem 4.350 representantes de países da América do Sul e do Caribe: Argentina, Aruba, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname Uruguai e Venezuela. O Brasil é representado em 35 modalidades e, em 15 delas, utiliza a competição continental como seletiva para os Jogos Pan-Americanos, como é o caso do karatê. No total, a delegação brasileira em Cochabamba foi formada por 315 atletas.

Voltar