fbpx

Líder Esportes

Kickboxing

Gustavo Piacentini começa 2018 com ‘decisão’

Lutador piracicabano disputa Ichiban Kickboxing de olho em vaga na Holanda

Gustavo Piacentini, lutador de kickboxing
Gustavo Piacentini, em treino na academia Company Top Fight (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

Gustavo Piacentini viaja nesta sexta-feira (2) para Mogi das Cruzes, cidade que será palco no próximo fim de semana para o Ichiban Kickboxing, categoria K1 (62,3 kg). A competição é encarada como prioridade pelo lutador piracicabano. O vencedor irá participar de um evento profissional na Holanda. Atual campeão brasileiro, o atleta participa da pesagem também na sexta-feira, das 17h às 21h, e sobe ao ringue no sábado (3) e domingo (4), a partir das 9h, quando serão realizadas as decisões de cada GP.

Apesar do pouco tempo, Piacentini se diz surpreso com a preparação realizada para a estreia em 2018. “Estou muito bem. Início de ano é sempre difícil pela pré-temporada, e quando se tem um evento nesse período é importante acelerar a preparação. Mas, surpreendentemente, está sendo melhor do que eu esperava. Fisicamente, estou bem. A perda de peso foi algo mais tranquilo do que imaginava. Isso também contribui muito para o fator psicológico”, afirmou o lutador, que tem como preparador físico Bilico Carvalho e treinadores Gustavo Zandoval, Marcos Ribeiro e Wilson Teodoro.

Perguntado sobre o valor dado ao Ichiban Kickboxing, o atleta não faz questão de esconder que trata o evento como prioridade. “Eu encaro sim como uma competição decisiva. Geralmente, o início do ano serve para entrar no ritmo, mas surgiu essa proposta que para mim é como uma oportunidade única. A preparação e o foco são totais. Não vejo a competição como volta às atividades, mas sim uma luta muito importante. Vou dar o máximo para buscara vitória”, disse o atleta piracicabano, que conta com apoio da academia Fit Me e da MP Suplementos.

ESTRATÉGIA

Caracterizado pela inteligência no ringue, Piacentini sabe que terá de dosar o fôlego para vencer o GP. Mas, se pintar a oportunidade, ele garante: vai buscar a vitória pela via rápida. “Eu me preparo para tudo. Não vai faltar gás na parte física e, se eu tiver a oportunidade de nocautear, vou tentar o nocaute. Porém, a experiência tem que ser sempre valorizada. Dependendo do adversário, se não houver a possibilidade de nocaute, vou usar a inteligência e me poupar para evitar o desgaste. O objetivo é chegar à final e chegar na melhor condição possível”.

Mais do que a questão física, porém, o atleta reconhece que irá enfrentar o adversários de qualidade. “Eu sei que todos que estarão lá são muito bons lutadores. Em um evento desse porte, os atletas são selecionados, não é qualquer um que é chamado. Moleza não haverá em nenhuma luta. Essa história de favoritismo tem dois lados: a cobrança é maior e os adversários estudam você com mais cautela. Mas, não vou deixar isso interferir. A experiência conta muito e os adversários também vão me respeitar”, finalizou.

 

Voltar